Aplicações do Alumínio

Licenciatura Plena em Química (Universidade de Cruz Alta, 2004)
Mestrado em Química Inorgânica (Universidade Federal de Santa Maria, 2007)

O elemento químico alumínio é classificado na Tabela Periódica dos Elementos Químicos como um semi-metal, em virtude de comportar-se como metal sob determinadas condições, e como não metal, sob condições distintas. Sua alta resistência térmica e baixa densidade o faz possuir diversas aplicabilidades, que vão desde o meio residencial ao meio industrial, conforme pretende-se demonstrar neste texto.

O alumínio é um metal encontrado em abundância na crosta terrestre, aproximadamente 8%, mas raramente é encontrado em sua forma livre. Suas atuais aplicações industriais são recentes, sendo produzido em escala industrial e difundido no mundo todo somente a partir do final do século XIX. Quando descoberto constatou-se que a sua separação das rochas que o continha era dispendiosa e complexa. Assim, durante algum tempo, fora considerado um metal precioso, chegando a ser considerado mais valioso do que o ouro ou qualquer outro metal.

Considerando-se a relação entre a quantidade (em massa) e o valor econômico do metal empregado, a utilização do alumínio supera a de qualquer outro metal elementar. É, portanto, um metal de múltiplas atividades econômicas. O alumínio, quando em elevado grau de pureza, apresenta maior ductilidade (capacidade de formar fios) do que o aço. Quando componente de algumas ligas (mistura homogênea entre metais), possui aplicação em alguns componentes utilizados na aviação civil e exploratória.

Devido ainda à sua alta reatividade química (capacidade de reagir quimicamente com outros elementos, sendo vasto o número de compostos nos quais pode ser encontrado) o alumínio, quando finamente pulverizado, é utilizado como combustível para alguns foguetes e na produção industrial de explosivos. Outras aplicabilidades deste metal são:

  • em alguns meios de transporte, como elemento estrutural de embarcações e veículos terrestres e aéreos;
  • para revesti mento em embalagens diversas, destacando-se as latas e as embalagens Tetra Pak;
  • na construção civil, como meio estrutural de portas, esquadrias, janelas, portões, divisórias, entre outros;
  • como bens de uso cotidiano, como embalagens domésticas e ferramentas diversas;
  • nas redes de transmissão elétrica. Ainda em menor proporção do que o cobre (a condutividade elétrica do alumínio é de cerca de 40% a do cobre) o seu uso se concentra nos meios de transmissão a longas distâncias, em vista do menor custo deste metal em ralação ao cobre, permitindo assim sua utilização em longas distâncias em determinadas torres de transmissão;
  • e em recipientes para armazenamento de substâncias sob temperaturas muitos baixas, recipientes estes conhecidos como meios criogênicos.

Referências:
EPSTEIN, Lawrence M.; ROSENBERG, Jerome l.; Química Geral, (Coleção Schaum), Porto Alegre: Bookman, 2003.
JONES, Chris J.; A Química dos Elementos dos Blocos d e f, Sociedade Brasileira de Química, Bookman, São Paulo/SP – 2002.
MAHAN, Bruce M.; MYERS, Rollie J.; Química: um curso universitário, Ed. Edgard Blucher LTDA, São Paulo/SP – 2002.

Arquivado em: Química