Ebulioscopia

Licenciatura Plena em Química (Universidade de Cruz Alta, 2004)
Mestrado em Química Inorgânica (Universidade Federal de Santa Maria, 2007)

Um importante capítulo da química e facilmente relacionável ao nosso cotidiano é aquele que aborda o que se denomina de Propriedades Coligativas, ou seja, as alterações nas propriedades físicas de solventes pela adição de solutos de natureza não iônica e não volátil, constituindo-se assim uma solução verdadeira.

ebulicaoSão quatro as propriedades coligativas abordadas na maioria dos livros didáticos de química: a tonoscopia, a crioscopia, a ebulioscopia e a osmose (juntamente com a osmose reversa). Este texto tem finalidade de apresentar e esclarecer algumas propriedades da ebulioscopia.

Como definição, a ebulioscopia ou a elevação ebulioscópica representa o aumento do ponto de ebulição de uma solução pela adição de um soluto de natureza não iônica e não volátil. Nesse processo, torna-se possível medir a massa molar do soluto adicionado, desde que se conheça a constante ebulioscópica do solvente, ou vice-versa.

Assim como ocorre às demais propriedades coligativas, não causa diferença no abaixamento do ponto de ebulição de uma solução (ebulioscopia) a natureza do soluto adicionado, mas apenas sua quantidade em mols ou partículas. Dessa forma, por exemplo, uma solução de concentração a 1 mol/L de glicose (C6H12O6) apresentará mesmo efeito ebulioscópico de qualquer solução de diferente soluto (não iônico), quando esta segunda solução estiver em mesma concentração da primeira.

A interpretação e o estudo físico-químico da ebulioscopia são realizados a partir das fundamentações da Lei de Raoult, que estabelece que a diferença existente entre a temperatura de ebulição de um solvente puro e a temperatura de início de ebulição desse solvente quando constituinte de uma solução é diretamente proporcional à concentração molar do soluto na solução. Dessa forma, a variação ebulioscópica (Δe) é aumentada à medida que aumenta a concentração da solução.

Alguns efeitos podem ser observados da ebulioscopia em nosso dia a dia, tais como:

  • A temperatura de uma solução aquosa (aquela onde o solvente é água) será sempre superior à temperatura de ebulição da água pura, ou seja, sempre superior à 100°C (quando ao nível do mar).
  • Se gasta mais tempo (e combustível) para aquecer uma mistura de água com temperos do que para aquecer a água pura quando se cozinha em panela aberta.
  • É sempre recomendável primeiramente se aquecer apenas a água, para então adicionar a ela outros produtos.
  • O ponto de ebulição da água do mar é maior do que o da água doce, em virtude da concentração salina desta ser muito superior na água do mar do que na água de rios.

Referências:
RUSSELL, John B.; Química Geral vol.1, São Paulo: Pearson Education do Brasil, Makron Books, 1994.

Arquivado em: Química