Identificação de Amido

Licenciatura Plena em Química (Universidade de Cruz Alta, 2004)
Mestrado em Química Inorgânica (Universidade Federal de Santa Maria, 2007)

Os glicídios são derivados aldeídicos ou cetônicos de álcoois polihídricos. Compreendem demais aldeídos ou álcoois cetônicos (seus anidros ou polímeros). Dessa forma, as funções orgânicas de suporte dessas macromoléculas são os aldeídos e as cetonas. Cotidianamente conhecemos os glicídios por açúcares ou carboidratos. “Os glicídios são biomoléculas orgânicas formadas hidrogênio, oxigênio e carbono. Nos seres vivos, possuem duas importantes funções: gerar energia e atuar na formação de partes dos corpos dos seres vivos1.

O amido é uma das principais moléculas representantes dos glicídios de ocorrência laboratorial e também em nosso cotidiano.

“O amido é um polissacarídeo formado por amilose e amilopectina. A amilose é uma macromolécula constituída de 250 a 300 resíduos de D-glicopiranose, ligadas por pontes glicosídicas alfa-1,4, que conferem à molécula uma estrutura helicoidal. Já a amilopectiana é menos hidrossolúvel que a amilose e compõe-se de aproximadamente 1400 resíduos de alfa-glicose, ligados por pontes glicosídicas alfa-1,4, ocorrendo também ligações alfa-1,6. Ela constitui cerca de 80% dos polissacarídeos existentes no grão de amido”².

O texto abaixo visa trazer uma experimentação capaz de identificar este glicídio e testar algumas de suas propriedades experimentais. Para tanto, serão necessários os reativos de Tollens e Fehling.

O amido, como já fora mencionado, é um polissacarídeo constituído por “n” moléculas de glicose, ligadas umas às outras sucessivamente por grupos alcoólicos e glicosídeos, com eliminação de moléculas de água. Não possui, assim, propriedades redutoras.

  • Colocar 5mL do reagente de Tollens em um tubo de ensaio.
  • Adicionar 1mL de solução de glicose.
  • Aquecer brandamente a solução e anotar observações.
  • Fazer novamente os testes com reativos de Tollens e Fehling.

O amido forma com o iodo um composto de coloração azul profunda, característica, sendo este um dos mais difundidos testes de identificação de amido.

  • Colocar 2mL de solução de amido em um tubo de ensaio.
  • Adicionar algumas gotas de solução de iodo, agitar e observar.

O amido, quando aquecido com ácido clorídrico, hidroliza-se, produzindo glicose como produto final da reação.

  • Colocar 20mL da solução de amido e 1ml de ácido clorídrico concentrado em um copo de béquer.
  • Aquecer o béquer sobre uma tela de amianto com chama pequena, apenas suficiente para manter a ebulição (não deixar secar, adicionar água se necessário).
  • Cinco minutos após o início da ebulição, retirar 2mL da solução colocando 1mL em dois tubos de ensaio.
  • Resfriar os tubos com gelo e realizar os testes de Tollens e Fehling.

Referências:
1. http://www.todabiologia.com/dicionario/glicidios.htm
2. http://www.ufrgs.br/Alimentus/terradearroz/grao/gr_grao_amido_popup.htm
PERUZZO, Francisco Miragaia (Tito); CANTO, Eduardo Leite; Química na Abordagem do Cotidiano, Ed. Moderna, vol.1, São Paulo/SP- 1998.
SARDELLA, Antônio; MATEUS, Edegar; Curso de Química: química geral, Ed. Ática, São Paulo/SP – 1995.
MAHAN, Bruce M.; MYERS, Rollie J.; Química: um curso universitário, Ed. Edgard Blucher LTDA, São Paulo/SP – 2002.

Arquivado em: Química