Pesquisa dos Elementos Químicos Organógenos: Nitrogênio

Licenciatura Plena em Química (Universidade de Cruz Alta, 2004)
Mestrado em Química Inorgânica (Universidade Federal de Santa Maria, 2007)

São considerados elementos químicos organógenos aqueles que constituem cerca de 99,7% dos compostos de natureza orgânica, os quais dessa forma são encontrados em sistemas vivos, ou seja, sistemas que possuem capacidade de reprodução, hereditariedade e mutação; segundo a biologia moderna, as três características fundamentais dos seres vivos.

Esses elementos são o carbono (C), o hidrogênio (H), o oxigênio (O) e o nitrogênio (N).

Nitrogênio

● EXPERIÊNCIA A:

1. Prepara-se a seguinte solução chamada de cal sodada: mistura-se uma parte de hidróxido de sódio com duas partes de óxido de cálcio. Aquece-se por 10 minutos em recipiente metálico e esfria-se.

2. Em um tubo de ensaio, aquecer duas partes de uréia com vinte partes de cal sodada. Nota-se o desprendimento de amônia, que é reconhecida pelo odor característico ou através do papel de tornassol vermelho umedecido com água, que ficará azul.

● EXPERIÊNCIA B:

1. Coloca-se em um tubo de ensaio seco, absolutamente seco, uma mistura da substância de análise (uréia), anidro, e um pequeno fragmento de sódio (entes de utilizá-lo, peça explicações). Pela adição de sódio, a quente, a substância em análise é totalmente decomposta. Seu conteúdo de nitrogênio combina-se com o carbono da própria substância e com o sódio, formando cianeto de sódio:

Na  +  C  +  N  →  NaCN

2. Utilizando uma pinça de madeira, aquecer em chama muito fraca o tubo no bico de Bunsen, mantendo-o virado para uma parede, até a fusão do sódio.

3. Aumentar gradativamente o aquecimento.

4. Em um béquer de 50mL, adicionar 10 mL de álcool etílico.

5. Colocar o tubo de ensaio ainda quente no interior desse béquer. Observe que o tubo irá quebra-se e liberar os produtos contidos.

6. Agitar cuidadosamente para que o álcool elimine o excesso de sódio.

7. Após não restar nada de sódio em sua forma elementar, adicionar 2mL de água.

8. Filtrar a solução obtida, recolhendo o filtrado em um tubo de ensaio.

9. Adicionar uma gota de solução de sulfato ferroso (não pode haver excesso dessa substância) recentemente preparada. Aquecer até ebulição e então deixar esfriar.

Quando se adiciona sulfato de ferro II, este reage com o cianeto de sódio, formando cianeto ferroso, que, por sua vez, reage com o excesso de cianeto de sódio, formando ferrocianeto de sódio:

 

2NaCN  +  FeSO4  →  Na2SO4  +  Na2SO4  +  Fe(CN)2

4NaCN  +  Fe(CN)2  →  Na4[Fe(CN)6]

 

10. Adicionar gotas de ácido clorídrico diluído, o que irá impedir a formação de precipitados indesejados.

11. Adicionar algumas gotas de cloreto férrico, o que formará ferrocianeto de ferro III. Observar a formação da coloração azul intensa:

3Na4[Fe(CN)6]  +  4FeCl3  →  Fe4[Fe(CN)6]3  +  12NaCl

Leia também:

Referências:
SARDELLA, Antônio; MATEUS, Edegar; Curso de Química: química geral, Ed. Ática, São Paulo/SP – 1995.
MAHAN, Bruce M.; MYERS, Rollie J.; Química: um curso universitário, Ed. Edgard Blucher LTDA, São Paulo/SP – 2002.
PERUZZO, Francisco Miragaia (Tito); CANTO, Eduardo Leite; Química na Abordagem do Cotidiano, Ed. Moderna, vol.1, São Paulo/SP- 1998.

Arquivado em: Química