Petróleo como principal fonte de hidrocarbonetos

Licenciatura Plena em Química (Universidade de Cruz Alta, 2004)
Mestrado em Química Inorgânica (Universidade Federal de Santa Maria, 2007)

Com o planeta Terra tendo bilhões de anos, sabemos que com o passar do tempo ele sofreu inúmeras modificações, devido às mesmas, grandes quantidades de animais e vegetais ficaram soterrados e expostos a grande pressão e calor, formando hoje, após muito tempo, temperatura e pressão, o que conhecemos como petróleo, um líquido denso, viscoso e altamente inflamável. O petróleo é formado principalmente por compostos de carbono e hidrogênio, denominados hidrocarbonetos, que apresentam grande diversidade de cadeias carbônicas. Logo, ao ser extraído, o petróleo não é de grande utilidade, mas por processos físicos de craqueamento (separação entre seus componentes), ele se “transforma” em variados produtos de aplicação corriqueira em nosso cotidiano, que vão desde o gás de cozinha até o plástico. “Esse óleo de origem fóssil, que levou milhões de anos para ser formado nas rochas sedimentares, se tornou a principal fonte de energia do mundo moderno. Aqui no Brasil, a maior parte das reservas está nos campos marítimos, em lâminas d’água com profundidades maiores do que as dos demais países produtores”1.

Foto: Andrey Burmakin / Shutterstock.com

Foto: Andrey Burmakin / Shutterstock.com

Inúmeros são as etapas envolvidas no tratamento do petróleo bruto até obtenção de seus derivados. “Nas refinarias, o óleo bruto passa por uma série de processos até a obtenção dos produtos derivados, como gasolina, diesel, lubrificantes, nafta, querosene de aviação. Outros produtos obtidos a partir do petróleo são os petroquímicos. Eles substituem uma grande quantidade de matérias-primas, como madeira, vidro, algodão, metais, celulose e até mesmo as de origem animal, como lã, couro e marfim.”1

Hidrocarbonetos são compostos que apresentam exclusivamente átomos de carbono e hidrogênio na molécula, sendo que no petróleo podem existir hidrocarbonetos com mais de trinta átomos de carbono por molécula. Vários combustíveis que usamos diariamente são misturas de hidrocarbonetos que derivam do petróleo, por exemplo, os mais corriqueiros são o gás de cozinha, a gasolina, o querosene e o óleo diesel. Todas essas espécies mencionadas comportam-se como combustíveis, ou seja, reagem de modo exotérmico com o gás oxigênio. Entretanto, por serem derivados do petróleo, são fontes não renováveis de energia.

Hidrocarbonetos que apresentam apenas ligações simples entre átomos de carbono são chamados de saturados, os que possuem ligações duplas ou triplas recebem a denominação de insaturados. “Tanto os hidrocarbonetos saturados como os insaturados podem apresentar estruturas em cadeia aberta, normal ou ramificada, ou ainda estruturas cíclicas.”¹ Dessa forma, o petróleo é algo de grande utilidade para a humanidade, realmente é uma das melhores fontes de combustível e energia conhecida, mas devemos ter preocupação ao utilizá-lo de modo desenfreado, pois, como vimos, ele não é um fonte renovável de energia,e por essa razão já fora causa de algumas guerras entre determinados países.

Referencias
1. http://www.petrobras.com.br/pt/energia-e-tecnologia/fontes-de-energia
2. Nobrega, da Silva, da Silva, Olímpio, Eduardo, Ruth; Química, volume único, 1ª edição, ed. Ática, São Paulo/SP-2011.

Arquivado em: Energia, Química