Teoria VSEPR

Por Luiz Ricardo dos Santos
A teoria ou método de VSEPR foi formulado em 1957 pelo cientista Ron Gillespie, com o intuito de ser utilizada como uma ferramenta na predição da geometria das moléculas, ou seja, a forma como a molécula está disposta no espaço. A sigla inglesa VSEPR (pronuncia-se vésper) significa Valence Shell Electron Pair Repulsion ou repulsão eletrônica entre os pares de elétrons na camada de valência, também apresentada em alguns livros texto como REPECV. Esta teoria enfoca principalmente o que diz o seu nome. Em relação à máxima distancia que os pares solitários devem manter na organização da nuvem de elétrons ao redor do átomo central. De acordo com os passos mostrados a seguir fica mais fácil fazer esta predição:

Passos para determinação da forma de uma molécula no espaço:

  1. Observar e desenhar a estrutura de Lewis para a molécula;
  2. Contar o número de pares de elétrons ligados e isolados presentes na molécula e determinar o número estérico (soma de todos os pares solitários e ligados).
  3. Fazer uma disposição arranjando dos pares de elétrons nos vértices de uma figura geométrica, de forma a diminuir o máximo a repulsão entre os pares solitários.

Vamos utilizar primeiramente como um exemplo a molécula de trifluoreto de cloro ClF3.

Nesta estrutura observamos 2 pares solitários e 3 ligados, de posse disso somamos 2+3=5, ou seja, 5 é o número estérico.

Ao observar esta figura conclui-se que, apresentando o número estérico 5, a molécula terá uma geometria chamada Bipiramidal Trigonal de acordo com a tabela a seguir, e por possuir 2 pares solitários será enquadrada na subcategoria forma de T, em virtude de este arranjo ser o que confere uma mínima repulsão entre os pares de elétrons.

Número Estérico Pares Solitários Geometria Figura Geométrica
2 0 Linear
3 0 Trigonal Plana
4 0 Tetraédrica
4 1 Pirâmide Trigonal
4 2 Angular
5 0 Bipirâmide Trigonal
5 1 Gangorra
5 2 T
5 3 Linear
6 0 Octaédrica
6 1 Pirâmide Tetragonal
6 2 Quadrado Planar

É importante salientar que a teoria VSEPR é eficiente na previsão de moléculas e íons poliatômicos pequenos, uma das observações mais importantes consiste em dar especial atenção aos pares solitários visto que estes exercem as forças  que influenciam nas ligações químicas, em virtude de o grande objetivo desta teoria ser a determinação das formas moleculares que são de extrema importância para a química no tocante a pontos de fusão e ebulição, energia de ligação e solubilidade.

Bibliografia:
Russel, J. B. Química geral. São Paulo: Makron Books, 2004.
Vogel, Arthur Israel, 1905-Química Analítica Qualitativa / Arthur I.     Vogel ; [tradução por Antonio Gimeno da] 5. ed.  rev. por G. Svehla.- São Paulo : Mestre Jou, 1981 .
Mahan, B. M. Química: um curso universitário. 4a ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2003.
SHRIVER, DUWARD; ATKINS, PETER. Química inorgânica - 4ª edição. Porto Alegre, Bookman, 2008.
LEE, J.D.. Química inorgânica não tão concisa – tradução da 4ª edição inglesa. São Paulo,  Edgard Blücher, 1996.
James Brady, Humiston Gerard E. QUÍMICA GERAL - 2ª EDIÇÃO