Proposta de Redação do Enem 2006 comentada

Sem dúvida não há melhor estímulo à leitura do que transformar o ato de ler em protagonista de uma redação do Enem. Não há algo mais mágico e motivador do que um livro; e isso fica claro no fragmento extraído do site www.amigosdolivro.com.br. É uma iniciativa muito positiva revelar esta face da leitura, não como algo obrigatório que garantirá notas ou pontos, mas sim enquanto um universo fantástico no qual o leitor mergulha e se transporta para outros mundos.

Porém os examinadores não se limitam a focar na questão da leitura; eles pedem que os alunos reflitam sobre o poder transformador de um livro. No artigo O Ato de Ler, de Inajá Martins de Almeida, fica claro que nossa leitura do mundo passa necessariamente pelo domínio da palavra. A autora enfatiza que não há como desvincular um elemento do outro.

Desde cedo, mesmo quando não sabemos ainda ler palavras, somos capazes de ler o mundo, por meio de ícones visuais e sonoros. Portanto, o ato de ler está sempre presente em nossas vidas. E essa ação, incluindo a interação entre o real e o imaginário, torna o ser mais rico em conhecimentos, valores e experiências.

Deste ponto de vista, é possível comparar a vida sem os tesouros e universos mágicos que a leitura nos traz, com essa possibilidade de viajar por outras dimensões, só com o mergulho nas páginas de um livro. E também leva o estudante a pensar sobre o quanto essas jornadas por universos fantásticos podem transformar o leitor e lhe dar recursos para modificar o mundo a sua volta.

A inclusão do testemunho do escritor Moacyr Scliar, em uma entrevista à Revista TAM Magazine, prova que, independente das condições financeiras de uma pessoa ou até de uma família, ela é capaz de transcender esse contexto e, mesmo assim, ter acesso à leitura. É tocante a passagem na qual ele conta que em sua casa muitas vezes não tinham os móveis e as roupas necessárias, mas nunca faltava um livro. Sua conclusão é brilhante: um escritor é, acima de tudo, um leitor.

Mas nem todo leitor precisa ser um escritor. As pessoas leem para aprimorar sua capacidade intelectual, se desenvolver emocional e espiritualmente, obter maiores conhecimentos, desbravar outras dimensões da existência. E pelo prazer de viajar por terras desconhecidas e por realidades com as quais jamais teria contato se não fosse a mediação do livro. Portanto, ler é igualmente um ato mediador, uma ponte entre a realidade e a imaginação, entre o leitor e o mundo.

Concluindo, o tema desta redação é realmente uma iniciativa brilhante. A escolha dos textos é muito sensata e oportuna. Mas o estudante deve ler atentamente os enunciados, extrair deles o essencial e não se tornar prisioneiro destes subsídios oferecidos pelos examinadores. O mais importante é ele tecer sua própria reflexão, a partir das vivências pessoais e de sua experiência com a leitura.

Arquivado em: Redação