Darma

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Darma é uma palavra derivada do Telugo Dharman, cujo significado pode ser lei, dever ou direito. É um termo muito recorrente na cultura asiática.

Não há como dissociar a palavra de seu significado espiritual, pois ela é base de crenças e filosofias praticadas no continente oriental, especialmente na Índia. O termo é fundamental para a compreensão de comportamentos culturais neste país. Darma, em sânscrito, significa Lei Natural ou Realidade, e é o que dá sentido ao mundo indiano e ao hinduísmo, a mais antiga crença daquele povo. No entanto, apesar da cultura popular proclamar o hinduísmo como única manifestação religiosa e espiritual dos indianos, eles também professam a fé de acordo com o budismo, o jainismo e o siquismo. Seja como for, o Darma tem presença muito relevante em todas as vertentes religiosas, pois quem vive em harmonia com ele alcança com mais facilidade e rapidez os estados de plenitude de espírito, que são o nirvana, para os budistas, e o mocsa, para a maioria das religiões indianas.

Toda manifestação religiosa na Índia é uma extensão do conceito de Darma, uma representação do caminho da justiça, da maneira correta e adequada de conduzir a vida. Embora cada vertente religiosa tenha suas peculiaridades de condução da vida, todas essas vias são derivadas do Darma. Outra característica que é comum às diferentes vertentes diz respeito sobre a libertação, cujo caminho demanda a reorganização das desarmoniosas estruturas psico-físicas, ou seja, que a pluralidade da vida oferece. É onde aparece outro elemento típico das religiosas indianas, o ioga, uma prática considerada benéfica e necessária para superar essas adversidades do espírito, purificando-o.

O Darma está presente nos ensinamentos de personagens centrais da cultura indiana, como Siddhartha Gautama e Mahavira. O primeiro é o popular Buda, um príncipe da região do Nepal que se tornou um líder espiritual. Fundador do budismo, Gautama viveu no século VI antes de Cristo e seus ensinamentos foram passados de geração em geração até os dias atuais. Já o segundo é considerado o fundador ou reformador do jainismo. Ele viveu também no século VI antes de Cristo e deixou como legado o ensinamento de como os seres podem escapar do ciclo de reencarnações que os afastam da plenitude da alma.

Em suma, é impossível compreender a sociedade indiana sem passar pelo conceito de Darma, presente em suas manifestações culturais e espirituais. Independente de suas peculiaridades religiosas, o Darma está presente influenciando uma doutrina moral que guia direitos e deveres de cada pessoa, influenciando na ordem social, na conduta e nas virtudes.

Fontes:
http://kadampa.org/pt/reference/sobre-o-darma
http://www.revistas.usp.br/esse/article/view/49277
http://capp.iscsp.ulisboa.pt/images/stories/Publicacoes/Working_Papers/sociologias_e_working_paper_n_1.pdf
http://www.pucsp.br/rever/rv3_2007/t_paine.htm

Arquivado em: Religião