Como prevenir-se de dores no corpo

Graduação em Fisioterapia (Faculdade da Serra Gaúcha, FSG, 2014)

Atualmente, um grande número de pessoas apresenta dor em alguma parte do corpo. Apesar da avaliação da dor ser muito subjetiva devido à ausência de um parâmetro de mensuração, a partir do momento que o corpo apresenta alguma anormalidade, o mesmo apresentará alguma alteração, evoluindo posteriormente para a incapacidade de movimentação. Todo e qualquer desconforto podem causar uma diminuição na execução de AVD’s. A partir dessa situação, o indivíduo pode se perguntar: o que devo fazer para não sentir dores no corpo?

Devido a esse questionamento constante relatado aos profissionais da saúde, desenvolveram-se muitas pesquisas e estudos em torno dos benefícios da prática da atividade física em relação à diminuição das dores no corpo, importância da alimentação na qualidade de vida, e sono e a relação com a saúde, o estado emocional e a influência sobre o corpo, dentre outros temas relacionados à boa saúde e qualidade de vida. Tais estudos buscam comprovar por meio de revisões bibliográficas, aplicações de técnicas e questionários, dentre outros métodos de avaliação, trazer os resultados para poder mostrar quais os benefícios que a mudança de hábitos pode influenciar na melhora na qualidade de vida do indivíduo.

Quando se fala em alimentação, logo se pensa nos diversos benefícios que a mesma pode proporcionar. Atualmente busca-se muito pela alimentação para a melhora de diversas funções fisiológicas, melhora do sistema imunológico, além da eliminação de peso excessiva. Através dela, também pode nos proporcionar benefícios como melhora da tensão do tecido cutâneo, melhora do tônus muscular, diminuição da gordura corporal, melhora na resistência muscular e cardiorrespiratória, aumento da qualidade do sono, melhora da disposição física e mental, auxílio na produção de neurotransmissores responsáveis pela sensação de prazer e bem estar, dentre muitos outros benefícios.

Falando em sono e estado emocional, questiona-se muito sobre até que ponto o estresse e a tensão diária podem exercer influencias sobre o estado físico do indivíduo. A privação de sono faz com que o metabolismo desacelere de forma brusca, deixando as funções orgânicas prejudicadas, aumento da pressão arterial devido à descarga aumentada de cortisol na corrente sanguínea. Devido à essas alterações, o corpo pode chegar ao coma ou até mesmo o óbito devido ao estresse.

No quesito atividade física, sabe-se que o corpo busca constantemente pela acomodação. Por isso, o sedentarismo torna-se um grande inimigo para a saúde, fazendo com que o indivíduo passe a apresentar alterações nas funções orgânicas, diminuição de mobilidade, perda de movimentos por desuso ou atrofia, desenvolvimento de patologias físicas e psicológicas, além de outras características decorrentes da ausência de movimentação. A atividade física é muito enfatizada justamente pela melhora na qualidade do sono, melhora nas funções orgânicas, aumento da secreção de ocitocina (neurotransmissor responsável pela sensação de prazer e bem estar), melhora na força e mobilidade musculo-articular, diminuição da incidência de patologias neurológicas, diminuição do risco de patologias cardiovasculares e respiratórias, melhora da imunidade, entre outros fatores que contribuem para que o indivíduo possa viver mais e melhor.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Saúde