Drogadição

Com origem no latim (addictu), o termo drogadição foi criado para definir todo e qualquer vício bioquímico de seres humanos em relação à alguma droga. Além disso, o termo é utilizado para se referir às causas do vício químico no que se refere à inclusão e exclusão do indivíduo na sociedade, fatores econômicos, políticos, genéticos e biofarmacológicos .

Segundo a definição encontrada no Dicionário Aurélio, o termo significa “afeiçoado, dedicado, apegado. Adjunto, adstrito, dependente. Em medicina é quem não consegue abandonar um hábito nocivo, mormente de álcool e drogas, por motivos fisiológicos ou psicológicos”.

Existem diversas formas de drogadição, uma delas é dependência psicológica, na qual o indivíduo tem a necessidade da utilização do entorpecente para uma sensação de bem estar ou alívio de tensões cotidianas. Geralmente é caracterizada pela busca repetitiva dos efeitos do início da utilização e manifesta-se no cérebro produzindo efeitos como redução dos sintomas de ansiedade, sensação de euforia, mudança agradável de humor, percepção dos sentidos alterada e sensação de aumento da capacidade física e mental.

Outra forma de drogadição é a dependência física, na qual o corpo adapta-se à certa substância. Assim, se a utilização da droga é interrompida, a pessoa passa por distúrbios físicos e entra em um estado chamado craving, que significa ânsia. Fatores como carga genética, constituição física da pessoa e formas de uso são variáveis que podem influenciar no tempo de uso da droga, o que também evidencia um aspecto da dependência física.

O organismo passa a se adaptar à droga quando utilizada com bastante frequência e em quantidades elevadas. Esta adaptação ocorre por meio da homeostase, na qual o corpo cria mecanismos de defesa contra o entorpecente. Quando a ingestão do entorpecente é interrompida, o indivíduo entra em crise de abstinência.

Além da drogadição física e psicológica, há a toxicomania, definida pela utilização em excesso e por repetidas vezes de certo tipo de droga (pode ser mais de uma) sem justificação terapêutica. De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a toxicomania caracteriza-se pelos seguintes fatores: compulsão de consumir o produto, tendência de aumentar as doses, dependência psicológica e/ou física,  surgimento de consequências sobre aspectos emotivos, sociais, econômicos relacionados indivíduo.

Leia também:

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Drogadição
http://portalsaude.saude.gov.br/
http://www.cabuloso.xpg.com.br/portal/news/view/drogadicao-historia-efeitos-e-tratamentos
AURELIO, O mini dicionário da língua portuguesa. 4a edição revista e ampliada do mini dicionário Aurélio. 7a impressão – Rio de Janeiro

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Drogas, Saúde