Janela imunológica

Mestrado em Genética (UFMG, 2011)
Graduação em Ciências Biológicas (PUC-Minas, 2008)

Janela imunológica é o nome dado ao período de tempo que o corpo humano leva para responder à presença de agentes infecciosos com anticorpos, em níveis detectáveis em exames de sangue. O termo janela imunológica é muito usado para doenças sexualmente transmissíveis como o vírus HIV e as hepatites virais, mas também é usado para outras doenças como a doença de Chagas.

Diferentemente da janela imunológica, a janela clínica ou período de incubação é o período que compreende desde o momento da infecção até o aparecimento dos primeiros sintomas e/ou sinais clínicos da doença.

O período de identificação do contágio pelo patógeno depende do tipo de exame diagnóstico que é feito (quanto à sensibilidade e especificidade) e da reação do organismo do indivíduo. Assim, a janela imunológica para a infecção do HIV (vírus da imunodeficiência humana) é de aproximadamente 22 dias, podendo variar de 15 a 60 dias. Para hepatite C pode variar de 49 a 70 dias. Para a hepatite B este período pode variar de 30 a 60 dias, quando o antígeno da hepatite B se torna detectável. A janela imunológica para HTLV (vírus T-linfotrópico humano) tipo 1 é de 51 dias, podendo variar de 20 a 90 dias. Para a sífilis, a janela imunológica varia de acordo com a fase clínica da doença.

O conhecimento do período de janela imunológica das doenças é muito importante, principalmente para doações e transfusões sanguíneas. Porque, embora os hemocentros testem o sangue doado para as doenças transmissíveis conhecidas, existe o período de janela imunológica, no qual um doador contaminado pode apresentar resultados negativos. Para evitar que os pacientes que vão receber as transfusões sejam contaminados são feitas triagens e questionários e é preciso que o doador passe informações verdadeiras.

Em 2002, foi homologado no Brasil o uso dos testes de amplificação de ácidos nucleicos (NAT). Este teste oferece diagnóstico precoce às doenças transmissíveis, pois detecta a infecção na fase aguda, diminuindo a janela imunológica. O NAT também é utilizado na triagem de doadores de sangue, com o objetivo de aumentar a segurança do sangue e de hemoderivados.

Resultados Falso-Negativos e Janela Imunológica

Os exames com resultados falso-negativos tornaram-se conhecidos devido a epidemia de AIDS (Síndrome da imunodeficiência adquirida) na década de 1980. Tanto para exames de HIV quanto para outras doenças transmissíveis, o resultado poderia ser negativo num primeiro exame, e tempos depois, quando é feita uma repetição, o resultado dá positivo. Isso acontece devido à janela imunológica. Muitas vezes, o paciente realiza o exame assim que desconfia que possa ter sido infectado com algum vírus ou outro patógeno, mas como o corpo ainda não produziu uma resposta àquela infecção, o resultado do exame dá negativo. Após algum tempo, quando este mesmo paciente repete o exame, o resultado dá positivo, pois seu organismo já produziu resposta contra a infecção e esta resposta já é detectável por exames laboratoriais.

Referências bibliográficas:

AIDS. Pergunta/Resposta. O que é janela imunológica? 2014. Disponível em: <http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/links-de-interesse/286-aids/9047-quanto-tempo-depois-de-se-passar-por-uma-situacao-de-risco-de-se-infectar-pelo-virus-hiv-deve-se-fazer-o-exame-para-ter-um-resultado-confiavel-janela-imunologica>

Doação de sangue. Disponível em: <http://www.ib.usp.br/microgene/files/biblioteca-18-PDF.pdf>

Brasil. Ministério da saúde. A, B, C, D, E de Hepatites para comunicadores. 2005. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/hepatites_abcde.pdf>

Brasil. Ministério da saúde. Manual técnico para o diagnóstico da infecção pelo HIV. 2013. Disponível em <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_tecnico_diagnostico_infeccao_hiv.pdf>

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.