Tendinite Patelar

A tendinite patelar, conhecida popularmente como joelho de saltador (jumper’s knee), é uma inflamação que ocorre no tendão patelar, sendo que este compõe o mecanismo extensor do joelho.

Certas modalidades de esporte, como vôlei, basquete e futebol, exercem grande tensão nesse tendão, assim como corrida e caminhada, resultando em microrupturas nesta estrutura, normalmente no pólo inferior da patela. Pode ocorrer também em indivíduos que possuem um desalinhamento dos membros inferiores, como: quadris largos, joelhos valgos ou pés com arcos que se colidem ao correr ou caminhar, conhecidos como pés chatos.

Inicialmente, os sintomas costumam aparecer como uma dor após a realização de alguma atividade física, que tende a sumir com o repouso. Ao passo que o processo progride, a dor passa a surgir no início do exercício, desaparecendo durante a realização deste, e voltando no período de repouso. Nos quadros mais graves, pode haver completa incapacidade do mecanismo extensor do joelho, e até mesmo, ruptura do tendão patelar.

O diagnóstico primeiramente é clínico, por meio de um detalhado exame do joelho em busca de sensibilidade no tendão patelar. O médico pode também pedir para o paciente correr, saltar ou agachar para verificar se os exercícios causam dor; os pés também devem ser examinados. Exames de imagem podem confirmar o diagnóstico, sendo que a ressonância magnética é o exame de eleição, por apresentar melhor definição, permitindo a localização exata da lesão.

O tratamento do joelho de saltador é inicialmente conservador, por meio de repouso, uso de antiinflamatórios e exercícios fisioterápicos, sendo que neste último devem estar presentes alongamentos musculares e fortalecimento excêntrico dos quadríceps. Os quadros mais graves da afecção que não melhoram com o tratamento conservador, devem ser tratados cirurgicamente.

O retorno a realização de atividades físicas ocorrerá com segurança quando o paciente puder realizar os seguintes movimentos sem que haja dor:

  • Dobrar ou esticar totalmente o joelho;
  • Apresentar força total na perna lesionada, quando comparada a outra perna;
  • Correr em linha reta;
  • Fazer viradas bruscas;
  • Correr em “8”;
  • Pular com ambas as pernas e, em seguida, apenas com a perna lesionada.

O modo mais eficaz de prevenir a tendinite patelar é fortalecendo a musculatura da coxa, além de apresentar um bom alongamento das pernas.

Fontes:
http://www.wgate.com.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/reumato/joelho_saltador.htm
http://www.clinicadeckers.com.br/html/orientacoes/ortopedia/073_tendinite_patelar.html
http://tendinites.blogspot.com/2009/10/tendinite-patelar-ou-joelho-de-saltador.html
http://www.rbo.org.br/materia.asp?mt=823&idIdioma=1

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.