Torcicolo

Por Caroline Faria
Você sabia que tem gente que já nasce com torcicolo? Esse problema atinge 1 em cada 250 recém-nascidos e quem já sentiu aquela dor incômoda no pescoço após fazer algum movimento brusco ou dormir de mau jeito pode imaginar o problemão que isso deve causar.

O torcicolo é caracterizado como uma pequena lesão na vértebra ou músculos do pescoço ou apenas o enrijecimento desses músculos que acabam por limitar o movimento da cabeça e causar muito dor que geralmente cessam com o repouso, mas em alguns casos mais graves podem requerer até mesmo uma intervenção cirúrgica.

Basicamente, existem três tipos de torcicolo: o congênito, a que nos referimos no primeiro parágrafo, o repentino e o espasmódico.

Torcicolo congênito

Esse tipo de torcicolo atinge bebês recém-nascidos ou antes mesmo de nascerem e sua etiologia (causa) ainda não foi muito bem definida mas existem algumas hipóteses. As crianças que apresentam esse problema ficam com a cabeça inclinada para o lado do músculo com problema, ou seja, o queixo apontado para o lado oposto. Elas também tendem a dormir de bruços (decúbito ventral) com o lado do pescoço afetado para baixo.

No primeiro caso, que atinge recém-nascidos ou lactantes, estima-se que o torcicolo possa ter as seguintes causas: lesão do músculo esternocleidomastóideo (ilustração à direita) durante o parto; tocotraumatismo cervical (traumatismos causados durante o parto); Já no segundo caso, que atinge bebês antes do nascimento, pode ser ocasionado por uma falha hereditária; mau posicionamento intrauterino; isquemia arterial com hipofluxo sanguíneo para o esternocleidomastóideo; obstrução venosa do esternocleidomastóideo;

Qualquer um dos dois pode ser tratado com fisioterapia tão logo seja identificado o problema com chances de recuperação de 97% antes do primeiro ano da criança se o problema for detectado e tratado nos primeiros seis meses de vida. Se não tratado logo o problema pode trazer complicações para a criança que pode desenvolver escoliose (desvio da coluna cervical) além de dores crônicas e outros problemas.

Outro tipo de torcicolo que pode afetar lactantes nos primeiros meses de vida é o chamado “torcicolo paroxístico benigno” que se caracteriza por desvio do pescoço da criança para um dos lados que geralmente é acompanhado de febre, vômitos e dores de cabeça. Em alguns casos o problema ocorre apenas uma vez e não volta a se repetir, em outros podem ocorrer novos episódios mas geralmente o problema cessa após algum tempo.
De qualquer forma é sempre essencial o acompanhamento médico para que a criança não tenha mais problemas.

Torcicolo Repentino

Este tipo de torcicolo é aquele que costuma acontecer quando contraímos repentinamente a musculatura do pescoço, quando ficamos por algum motivo com a musculatura tensionada por muito tempo (como no caso de estresse), ou quando dormimos de mau jeito. Estes casos geralmente são resolvidos com repouso, relaxamento ou uso de analgésicos.

Torcicolo Espasmódico

Este tipo de torcicolo costuma acometer adultos na maioria do sexo feminino e é mais comum em indivíduos próximo dos 40 anos. Ele se caracteriza pela ocorrência de espasmos seguidos de rigidez do pescoço e dores. Um terço dos pacientes que sofrem deste tipo de torcicolo costuma ter espasmos em outras regiões do corpo como nos olhos ou nas mãos. O tratamento para este tipo de torcicolo é bastante complicado e pode requerer a realização de cirurgias

Fontes
http://www.torcicolo.com/

http://saude.abril.com.br/edicoes/0259/infograficos/conteudo_88238.shtml

Revista Crescer

CASELLA, Laís Borba; CASELLA, Erasmo Barbante; BALDACCI, Evandro Roberto and RAMOS, José Lauro Araújo. Torcicolo paroxístico benigno da infância: diagnóstico e evolução clínica de seis pacientes. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 2006, vol.64, n.3b, pp. 845-848. ISSN 0004-282X. doi: 10.1590/S0004-282X2006000500025. Acessado em: http://www.scielo.br

PAGNOSSIM, Luciane Zanusso et al. Torcicolo congênito: avaliação de dois tratamentos fisioterapêuticos. Rev. paul. pediatr. [online]. 2008, vol.26, n.3, pp. 245-250. ISSN 0103-0582. doi: 10.1590/S0103-05822008000300008. Acessado em: http:/www.scielo.br

CARVALHO, A. F., BARROS, E. M. K. P., OLIVEIRA, R. P. & BARROS Fº, T. E. P.: Torcicolo Espasmódico: revisão de literatura e atualização. Revista Brasileira de Ortopedia, Vol.32, n.2, Fevereiro-1997. Acessado em: www.rbo.org.br/pdf/1997_fev_10.pdf