Coito interrompido

O coito interrompido trata-se de um método de contracepção, na qual o indivíduo retira o pênis da vagina momentos antes da ejaculação, durante o ato sexual, impedindo, desta forma, que o esperma seja depositado na vagina.

Embora seja muito utilizado pela população, é considerado um método contraceptivo pouco eficaz, tendo um índice de falha de 19%, uma vez que pequena quantidade de sêmen é eliminado durante as preliminares.

As vantagens deste método residem no fato de não necessitar do uso de fármacos ou de preservativos. Desta forma, o coito interrompido pode representar uma opção para pessoas que possuem crenças religiosas que são contra a maior parte dos métodos contraceptivos.

Contudo, as desvantagens são maiores. Pode ser difícil precisar o momento certo para se retirar o pênis da vagina; há a diminuta quantidade de sêmen que é depositada na vagina durante as preliminares, que pode ser suficiente para fecundar um óvulo, resultando em uma gravidez indesejada; é provável que a mulher necessite de estímulos após o coito interrompido para alcançar o orgasmo; elevado índice de falha, que gira em torno de 19%; e o mais importante, não previne contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Coito_interrompido
http://saude.terra.com.br/interna/0,,OI301659-EI1517,00-Mito+O+coito+interrompido+e+um+metodo+seguro.html
http://www.boasaude.com.br/artigos-de-saude/3292/-1/coito-interrompido-como-controle-de-natalidade.html
http://www.drgalletta.com.br/articles.php?id=35&page=2

Arquivado em: Sexualidade