Próstata

Por Débora Carvalho Meldau
A próstata é uma glândula exócrina que compõe o sistema reprodutor dos indivíduos do sexo masculino. Dentre as espécies, esta difere grandemente tanto anatomicamente, quanto quimicamente e fisiologicamente.

Localização da próstata

Esta glândula apresenta como função sintetizar e secretar um fluído incolor que se junta com a vesícula seminal para originar o sêmen. Este fluído possui pH alcalino (7,29), comumente é composta por açúcares simples e representa aproximadamente 10-30% do volume do líquido seminal.

No fluído prostático dos humanos, a porção protéica corresponde a menos de 1% e engloba enzimas proteolíticas e antígenos prostáticos específicos (PSA). Este fluído também possui zinco. Outro elemento presente no líquido prostático são as enzimas proteolíticas, especialmente uma fibrinolisina que ajuda a liquefazer o sêmen.

Para um bom funcionamento, a próstata precisa de hormônios masculinos, denominados andrógenos, que conferem as características sexuais masculinas. Dentre esses hormônios, o principal é a testosterona, que é transformado por essa glândula em diidrotestosterona que, por sua vez, é responsável pelo controle do crescimento prostático.

Anatomicamente, nos humanos, a próstata localiza-se abaixo da bexiga, na frente do reto e envolve a uretra, apresentando tamanho aproximado de uma noz e peso em torno de 20 gramas.

No interior da próstata, a uretra oriunda da bexiga recebe o nome de uretra prostática e associa-se com os dois ductos ejaculatórios. Esta glândula também possui alguns músculos lisos que auxiliam na eliminação do sêmen durante a ejaculação.

Mais comumente na patologia, a próstata é classificada em quatro zonas glandulares que diferem entre si:

  • Zona periférica (ZP): corresponde a aproximadamente 70% da próstata normal em indivíduos jovens. É nesta região que se iniciam 70% dos cânceres de próstata.
  • Zona central (ZC): corresponde a aproximadamente 25% da próstata normal, compreendendo os ductos ejaculatórios. As neoplasias nessa região somam cerca de 25% da totalidade dos cânceres de próstata.
  • Zona transicional (ZT): esta região compreende em torno de 5% do volume prostático. Esta região quase nunca está relacionada com câncer de próstata.
  • Zona fibro-muscular anterior (ou estroma): esta zona corresponde a cerca de 5% da totalidade da próstata e normalmente não possuiu elementos glandulares, sendo formada apenas por músculo e tecido fibroso.

Já na anatomia, a denominação mais utilizada é lobos:

  • Lobo anterior (ou istmo): compreende aproximadamente uma porção da ZT.
  • Lobo posterior: compreende quase que toda a ZP.
  • Lobos laterais: abrange todas as zonas.
  • Lobo mediano (ou lobo médio): compreende cerca de uma porção da ZC.

Dentre as patologias mais freqüentes na próstata, encontramos o câncer de próstata, hiperplasia prostática benigna e prostatite.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pr%C3%B3stata
http://www.uro.com.br/prostexto.htm
http://www.todabiologia.com/anatomia/prostata.htm
Ilustração: http://www.uchospitals.edu/online-library/content=CDR62965