Plutão

Por Caroline Faria

Plutão antes era considerado o nono planeta do sistema solar. Mas, depois de muita discussão no meio científico ele foi rebaixado à categoria de “planeta anão” e o sistema solar passou a ter apenas 8 planetas oficiais.

O rebaixamento de plutão foi decidido por uma resolução da União Astronômica Internacional (IAU, na sigla em inglês), que passou a definir “planeta” como sendo “... um corpo celestial que: (a) está em órbita ao redor do Sol, (b) tem massa suficiente para que sua auto-gravidade relacionada com as forças de corpo rígido permitam que ele assuma uma forma em equilíbrio hidrostático (forma arredondada) e, (c) tem limpa a vizinhança ao longo de sua órbita.”. Acontece que plutão não atende este último item.

O planeta anão leva 6,4 dias terrestres para dar uma volta em torno de si mesmo, 248 anos terrestres para dar uma volta em torno do sol e completar sua órbita. Aliás, a órbita de plutão é a que apresenta a maior excentricidade de todas, durante 20 anos dos 248 de sua órbita ele fica mais próximo do sol do que Netuno devido ao fato de sua órbita ser elíptica. Outro fato interessante é que a órbita de plutão passa pela de netuno em determinado período de seu trajeto, quando ambos percorrem a mesma órbita em torno do sol e, ainda, a órbita de plutão está inclinada cerca de 17º com relação à órbita dos outros planetas do sistema solar.

Mas Plutão não é o único planeta anão do sistema solar, temos ainda Ceres, que já foi considerado o quinto planeta em distância do sol, e Éris, localizado numa região conhecida como Cinturão de Kuiper, além do sistema solar. Entretanto, se relacionado a Plutão já existem controvérsias, quando falamos de Ceres e Éris então, aí é que fica mais difícil ainda chegar a um acordo.

Plutão tem três satélites: Caronte, Hidra e Nix. Caronte é o que está mais perto de plutão e por coincidência sua translação é de 6,39 dias, exatamente o período de rotação de plutão.

Plutão, pelo que se sabe, é formado por gelo de metano em sua superfície e sua fina atmosfera, também composta por metano só que em forma de gás, só existe quando ele está relativamente próximo do sol. Quanto mais ele se afasta do sol, sua atmosfera congela chegando mesmo a cair sobre o planeta sobre a forma de gelo nos períodos em que ele está mais longe do sol.

Caronte, sua principal lua, tem uma composição diferente, ela é formada por água congelada e como sua órbita está presa a força gravitacional de plutão, ela nunca nasce ou se põe, pois ambas estão sempre com o mesmo hemisfério voltado um para o outro.