Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAACC)

O Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer, o GRAACC, é uma associação sem fins lucrativos, situada na cidade de São Paulo, instituída para proporcionar ao público infantil e ao adolescente a oportunidade de aí buscar toda e qualquer possibilidade de cura, valendo-se da elevada tecnologia científica de que seu hospital dispõe.

Os pacientes atendidos por esta instituição recebem, além da assistência médica de alto nível, da diagnose e da terapêutica do câncer infantil, todo o suporte necessário, o qual se estende igualmente aos seus familiares, e também podem contar com um núcleo avançado de ensino e pesquisas, concretizado pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/ EPM).

O GRAACC foi criado em 1991 pelos esforços do Dr. Dr. Sérgio Petrilli, líder do setor de Oncologia do Departamento de Pediatria da Escola Paulista de Medicina, do trabalhador voluntário Jacinto Antonio Guidolin e da Sra. Léa Della Casa Mingione, também atuante no Hospital do Câncer.

Inicialmente o Setor de Oncologia Pediátrica do Hospital São Paulo foi transportado para uma residência, a qual foi carinhosamente apelidada de ‘casinha’. Aí os enfermos eram amparados, tratados e, no final do dia, retornavam aos seus lares. Ele atuava, portanto, como um hospital-dia.

O hospital foi construído com o convênio estabelecido por esta organização com Universidades, empresas e a própria comunidade; inúmeras instituições ampliaram suas visões sociais e humanitárias e contribuíram para a edificação do Instituto de Oncologia Pediátrica - IOP/GRAACC/UNIFESP, o hospital do GRAACC, em 1998. Sua arquitetura moderna apresenta nove andares e dois subsolos, distribuídos em 4.200 m².

Hoje este instituto tem condições de oferecer tratamento gratuito a todos os doentes, tenham eles ou não algum convênio médico. 95% dos enfermos são originários de camadas sociais mais necessitadas, as quais só podem contar com o Sistema Único de Saúde – o SUS -, que depois restituem o que é gasto com a terapêutica oferecida. Daí a necessidade essencial da ajuda de parceiros, contribuintes e sócios mantenedores, os quais injetam nesta instituição cerca de metade dos recursos requeridos para seu funcionamento.

O hospital do GRAACC proporciona vários préstimos, entre eles remédios, cesta básica, alimentação nos períodos de atendimento, abrigo na Casa de Apoio para
enfermos que vêm de locais distantes da grande São Paulo, e transporte. Tudo isso para estimular os pacientes e suas famílias a prosseguirem no tratamento.

No hospital-dia, onde os enfermos realizam quimioterapia, consultas aos especialistas, tratamento odontológico, orientação nutricional, terapias psicológicas, e contam com serviços de enfermagem e de assistência social. No setor de internação encontram-se as enfermarias, a UTI, a esfera de Transplante de Medula Óssea e o centro cirúrgico.

Nos laboratórios estão os núcleos de hematologia, imunofenotipagem, genética e criopreservação – nele células ou tecidos biológicos são preservados por meio do congelamento a temperaturas muito baixas. No suporte estão englobadas a regeneração e prótese, o domínio da dor e a brinquedoteca terapêutica.

Fontes:
https://www.graacc.org.br/o-graacc.aspx
http://pt.wikipedia.org/wiki/Grupo_de_Apoio_ao_Adolescente_e_Crian%C3%A7a_com_C%C3%A2ncer
http://www.baby.com.br/artigos/artigo.asp?id=327
http://pt.wikipedia.org/wiki/Criopreserva%C3%A7%C3%A3o

Arquivado em: Sociedade