Geografia do Suriname

O Suriname localiza-se ao norte da América do Sul, faz fronteira com a Guiana Francesa na direção leste, com o Brasil ao sul, com a Guiana a oeste e com o Oceano Atlântico ao norte. Sua área é de 163.270 km², sendo 147 mil km2 ocupada pela floresta.

O interior do país é coberto pela selva. A maior parte da população do país vive na região costeira. A costa era formada por pântanos, que foram drenados para tornar possível a agricultura. Esse tipo de vegetação ocupa uma área que avança até 18 km para o interior do país. A partir daí, já com 50 metros acima do nível do mar, encontra-se uma planície arenosa. Na fronteira sudoeste, estende-se uma área de savana, coberta de gramíneas. O ponto mais alto do país é o monte Julianatop, com 1,286 metros de altitude.


Mapa do Suriname

A capital do Suriname é Paramaribo. O transporte para o interior do país é possível pelo ar ou pelos rios, embora existam grandes cachoeiras que tornam difícil o acesso a algumas regiões da selva.

O Suriname é um país equatorial. O clima é, portanto, quente e úmido. A temperatura média anual é de 27°. A temporada de chuvas mais intensas ocorre nos meses de abril a julho.

Fauna e flora do país são exuberantes, tipicamente tropicais. Destacam-se as aves coloridas, as palmeiras em grande quantidade. As tartarugas, os macacos e as antas são animais comuns.

Recentemente têm sido descobertas diversas espécies de animais no interior do Suriname. A espécie de sapo com duas tonalidades, com a pele cor de berinjela, coberta por traços fluorescentes de cor púrpura-azulada é uma das 5 novas espécies de sapos. Além dos sapos, foi encontrada uma nova espécie de formiga, 12 espécies de besouros coprófagos e 6 novas espécies de peixe, entre eles o bagre americano anão, ou “catfish”.

Os ambientalistas que descobriram essas espécies alertaram, na mesma ocasião, ao perigo que essas espécies correm de serem atingidas pela contaminação com o mercúrio, resultado dos garimpos ilegais no país.

O lago artificial Brokopondostuwmeer é um dos maiores lagos artificiais do mundo, com uma área de 1.560 km², variando de acordo com o nível da água. O lago é resultado da construção de uma barragem no rio Suriname entre 1961 e 1964, que teve como objetivo fornecer eletricidade para as empresas que transformavam a bauxita em aluminio. O lago tornou possível um grande desenvolvimento industrial no país.

Arquivado em: Geografia, Suriname