Comunicação via Satélite

Por Fernando Rebouças
A comunicação via satélite é baseada na transmissão de ondas de rádio emitidas por satélites artificiais que orbitam o planeta Terra.

No decorrer dos anos, principalmente no século XX, esse tipo de comunicação possibilitou a velocidade na distribuição da informação em nível global. Dentre os principais progressos decorrentes do uso da comunicação via satélite, podemos destacar o avanço na geociência, nas telecomunicações e no transporte aéreo.

A partir do desenvolvimento da indústria da informática, a comunicação via satélite alcançou novo destaque na transmissão de dados em redes. Esse modelo de comunicação permite o contato entre navios, aviões e demais pontos, comunicação que seria impossível ocorrer por meio de cabos. A comunicação via satélite não depende de cabos, e toda informação emitida pode ser recebida em qualquer região do planeta.

Por outro lado, a comunicação via satélite apresenta elevados custos na construção de satélites, na projeção de um satélite no espaço e sua manutenção. Até os dias atuais, a comunicação via satélite é muito utilizada para transmissão de rádio e TV.

Grande parte dos satélites utilizados são “geoestacionários”, equipamentos que pairam na atmosfera sobre o mesmo local , geralmente na região da linha do equador, possuindo uma rotação similar do nosso planeta (24 horas); acompanha a rotação do planeta sobre o mesmo ponto.

Um satélite entra em órbita quando atinge a velocidade mínima de 28.800 km/h. Para que atinja uma órbita geoestacionária, teve se fixar a uma altitude de 36.000 km. O espaço geoestacionário é subdividido em 180 posições, essa subdivisão é delimitada pela União Internacional de Telecomunicações (UIT).

Cada posição orbital é separada uma da outra por um ângulo de 2°. O Brasil conseguiu o direito de utilizar 19 posições, sendo 7 delas em uso de operadores nacionais: Star One, Loral e Hispasat.

Além do satélite geoestacionário, há os de órbita terrestre baixa, que orbitam numa altura entre 350 e 1400 km, abaixo dessa altura, qualquer satélite sofreria instabilidades e interferências atmosféricas; são satélites que exigem menor investimento em lançamento e manutenção.

Há também os satélites “Molniya”que realizam órbita elíptica ao redor do planeta Terra, exercem movimento permanecendo grande parte do tempo em determinada latitude. Em 1967, na União Soviética, uma rede de televisão foi lançada utilizando esse tipo de satélite, por ser um equipamento que facilita a transmissão de dados em regiões de altas altitudes.

Fontes:
http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Comunicacoes-via-satelite/?pagina=1
http://pt.wikibooks.org/wiki/Introdução_à_comunicação_entre_computadores_e_tecnologias_de_rede/Comunicação_via_satélite