Luxação

Por Débora Carvalho Meldau
Luxação é definida como um deslocamento abrupto e duradouro, parcial ou completo de um ou mais ossos que compõem uma articulação.

Ocorre quando uma força age diretamente ou indiretamente numa articulação, deslocando o osso para uma posição anormal. Em certos casos, a luxação também pode ser consequência de uma deterioração das estruturas de sustentação da articulação, resultante de uma doença (artrite, tumores, entre outras), ou causado por uma malformação congênita.

Apesar de todas as articulações estarem sujeitas à luxação, esta lesão é mais comum em certas localizações. A mais frequente é a luxação do ombro, pois esta articulação apresenta grande atividade funcional, além de apresentar uma anatomia específica, com uma menor superfície de contato entre a cabeça do úmero e a cavidade glenóide da omoplata, bem como uma menor estrutura muscular nessa região. As luxações nos cotovelos e dedos, normalmente causadas pela prática de esportes, como vôlei e basquete, são igualmente comuns. A menos frequente, é a luxação do quadril, ocorrendo habitualmente em casos de queda.

Existem dois tipos de luxações quanto ao grau de deslocamento. Na denominada luxação completa, os ossos formadores da articulação ficam totalmente separados, enquanto que na chamada luxação incompleta ou subluxação, a separação dos segmentos ósseos é pequena. É mais comum a ocorrência do deslocamento da extremidade óssea para o interior da cápsula articular, conhecida como luxação intracapsular; todavia, existem casos nos quais a essa extremidade desloca-se para o exterior da capsula, recebendo o nome de deslocamento extracapsular.

Em todos os casos, as manifestações clínicas são as mesmas, como surgimento de dor imediatamente após a lesão, o que dificulta ou impossibilita movimentar a articulação em questão. Dentro de pouco tempo a dor costuma diminuir de intensidade, aumento ao passo que a inflamação local progride.

O diagnóstico da luxação é feito por meio de imagens radiográficas, que possibilita a detecção de fraturas ocorridas no instante da lesão.

Uma articulação que foi luxada deve ser recolocada em sua posição normal (reduzida) apenas por um médico. Este procedimento pode ser muito doloroso, sendo, por isso, normalmente realizado com o paciente sedado ou em uma sala de cirurgia sob anestesia geral.

É de extrema importância que a articulação seja reduzida o mais rapidamente possível, pois, quando ocorre o deslocamento da articulação, o suprimento sanguíneo da articulação pode ficar prejudicado.

Ocasionalmente, como, por exemplo, quando não se imobiliza a zona deslocada após realização da redução, os elementos de sustentação não sofrem reparação adequada, o que pode gerar certa instabilidade articular, podendo ocorrer recidivas das luxações.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Luxação
http://www.medipedia.pt/home/home.php?module=artigoEnc&id=418
http://drsergio.com.br/primeiros%20socorros/Frat4LUX.html
http://www.wgate.com.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/blair_art8.htm

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.