Mercado do Leite

O leite é um alimento de alto valor nutricional e recomendado a ser consumido em todas as idades. A tendência mundial é de aumentar-se sua produção, conforme dados FAO (tabela 1).

Tabela 1. Variação da produção mundial de leite (FAO, 2006).

Continente Produção de leite (mil t/ano) Variação (%)
1995 2000 2005 95 - 2005
Europa 222.228 209.643 210.575 -5,3
América 128.221 142.749 151.741 18,3
Ásia 79.456 95.762 122.042 53,6
Oceania 17.822 23.486 24.843 39,4
África 16.646 19.594 21.517 29,3
Total 14,3

Os principais produtores mundiais são: Estados Unidos, Índia e Rússia, sendo que o Brasil aparece apenas em 7º lugar com uma produção total de 23.320 toneladas/ano. Essa posição desvantajosa no país deve-se principalmente a baixa produtividade/animal e sua principal causa é o rebanho não ser selecionado geneticamente para a produção de leite (animais zebuínos).

Além do imenso potencial produtivo do país (grandes áreas, mão-de-obra, clima), há ainda um crescente mercado interno. Baseando o consumo nas recomendações do Ministério da Saúde, podemos estimar que a nossa produção fica muito abaixo do que seria necessário (38 bilhões de toneladas/ano) se os brasileiros ingerissem as quantidades recomendadas de leite (tabela 2).

Há inúmeras formas de se aumentar a produtividade por animal, entre elas: investir em genética dos animais (raças com habilidade para produção de leite), melhorar o manejo dos animais, dar suporte com uma nutrição adequada dos mesmos, investir em instalações adequadas e melhorar as qualidades sanitárias do rebanho.

Tabela 2. Consumo recomendado de leite pelo Ministério da Saúde (CNPATIA, 2006).

Recomendações Consumo Diário Consumo Anual
Crianças até 10 anos 400 ml 146 l
Jovens 11-19 anos 700 ml 256 l
Adultos e idosos 600 ml 219 l

Não tratando-se apenas de números, podemos citar a atual busca do consumidor por um alimento de qualidade. No nosso mercado existe uma divisão de variedades quanto ao tipo de leite, a saber:

-Leite tipo A: este tipo de leite é o mais caro, porém o contato manual é mínimo sendo o leite embalado na própria fazenda;

-Leite tipo B: O leite é retirado na fazenda e resfriado no local, sendo posteriormente embalado em outro local;

-Leite tipo C: O leite é apenas retirado na propriedade e a coleta é feita diariamente para posterior embalagem, contém maior número de impurezas;

-Leite UHT: leite que sofre processo de tratamento a altas temperaturas, sendo posteriormente embalados em embalagens hermeticamente fechadas (caixinhas). O processo de tratamento pode levar a uma desnaturação das proteínas, diminuindo seu valor nutricional, porém seu tempo de prateleira (validade) é maior.

O leite ainda pode ser homogeneizado evitando ainda que a nata se separe do leite.

Em suma, o Brasil apresenta grande potencial para a produção de leite. O mercado interno pode ser impulsionado pela propaganda que é o grande gargalo do setor.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Alimentos, Economia, Zootecnia