Eva mitocondrial

Mestre em Dinâmica dos Oceanos e da Terra (UFF, 2016)
Graduada em Biologia (UNIRIO, 2014)

Ouça este artigo:

Análises do DNA mitocondrial revelaram a existência de uma ancestral comum a todos os humanos, de origem africana e que viveu neste continente há cerca de 150 mil anos.

O surgimento da Eva mitocondrial

A Eva mitocondrial é um dos principais componentes da teoria ‘out of Africa’, (em português, ‘Hipótese da Origem Única’). Amplamente difundida no meio científico e conhecida pela sociedade em geral, esta teoria defende que os primeiros seres humanos (espécie homo sapiens) surgiram no continente africano entre aproximadamente 150 e 200 mil anos atrás, e realizaram migrações para outras regiões do planeta a partir de 60 e 50 mil anos atrás. Esta teoria ganhou força após a publicação de um artigo na prestigiada revista científica Nature em 1987, escrito pelos biólogos Rebecca Cann, Mark Stoneking e Allan Wilson.

Estes autores analisaram o DNA mitocondrial (herança matrilinear) de 147 pessoas de diferentes áreas geográficas do mundo, e concluíram que a mulher que teria dado origem à parte dos seres humanos atuais tem origem africana e viveu há 150 mil anos, tornando-se mundialmente conhecida como Eva mitocondrial. No entanto, é importante ressaltar que esta teoria pode não ser a única responsável por explicar a origem do homem moderno, visto que análises do material genético de 25 populações ao redor do mundo revelaram que algumas sequências presentes no código genético tem origem em ancestrais que viveram na Ásia há pelo menos 130 mil anos, portanto antes do homem deixar o continente africano.

Quem foi a Eva mitocondrial?

A Eva mitocondrial não foi a primeira mulher a habitar o planeta Terra, isto é, não é o nosso ancestral mais antigo (i.e. o primeiro indivíduo humano). Estima-se que a Eva mitocondrial, originalmente apelidada como ‘lucky mother’ (em tradução livre, ‘mãe de sorte’) pelos cientistas que fizeram sua descoberta, tenha vivido em uma pequena comunidade na África por volta de 150 mil anos atrás, junto com outras mulheres e homens. Neste sentido, a Eva mitocondrial seria a nossa ancestral comum mais recente.

O que diferencia a Eva mitocondrial de outras mulheres ancestrais?

Visto que as simulações dos cientistas apontam para a existência de outras mulheres vivendo em comunidade com a ancestral do DNA mitocondrial, fica a pergunta: essas outras mulheres também não poderiam ser consideradas como “Evas” mitocondriais? A resposta é não, e tem explicação nas particularidades do DNA mitocondrial. Esta sequência genética encontrada em nossas células fica armazenada na mitocôndria, e ao contrário do DNA nuclear (que é uma combinação entre o código genético do pai e da mãe), o DNA mitocondrial corresponde a informação genética proveniente apenas da mãe, e sua transmissão ocorre de forma matrilinear (ou seja, apenas mulheres transmitem o DNA mitocondrial). Assim, a Eva mitocondrial é uma mulher que teve pelo menos uma filha mulher, e assim sucessivamente, por todas as gerações até os dias atuais. Por isso, todos nós humanos compartilhamos de seu material genético (DNA mitocondrial), embora este tenha sofrido diversas mutações ao longo da história evolutiva.

Críticas à hipótese da Eva mitocondrial

Embora possa ser tentador utilizar inferências sobre o DNA mitocondrial para explicar a história evolutiva de toda a humanidade, biólogos evolutivos como Alan Templeton advertem para os perigos de fazer generalizações a partir de uma única teoria. Estes cientistas alertam para o fato de que as sequências que compõe o genoma humano apresentam histórias evolutivas distintas; por exemplo, enquanto a maior parte dos estudos revelam uma alta similaridade (80%) entre o DNA de humanos e chimpanzés, outros apontam que 10% do código genético humano apresenta maior semelhança com o DNA de gorilas. Desta forma, utilizar apenas o DNA mitocondrial para explicar a história evolutiva de toda a humanidade é considerado um método falho, e abordagens que integram diferentes sequências do DNA são mais apropriadas.

Referências:

Eureka Brasil: Ciência escrita por cientistas e educadores. Disponível em: http://eurekabrasil.com/Eva-mitocondrial-matriarca-da-humanidade/

Revista Pesquisa Fapesp. Alan Templeton. Disponível em: https://revistapesquisa.fapesp.br/alan-templeton/

Revista Pesquisa Fapesp. Pelo mundo afora. Disponível em: https://revistapesquisa.fapesp.br/pelo-mundo-afora/

Arquivado em: Evolução, Genética