Kung Fu Panda

A animação Kung Fu Panda, da DreamWorks traz inusitadamente, como protagonista, um urso panda, grande, gordo e desajeitado. Po, dublado originalmente por Jack Black e no Brasil pelo ator Lúcio Mauro Filho, tem um sonho que o persegue desde a infância, ser lutador de Kung Fu. Ele não consegue, porém, acreditar o suficiente em si mesmo para alcançar este objetivo, portanto prefere ficar nos bastidores, atuando como fã dos lutadores que ele venera.

Po

Po

Assim, ele se torna fanático pelos Cinco Furiosos – o grupo que inclui, entre os melhores guerreiros chineses, a Tigresa, o Macaco, a Víbora, a Garça e o Louva-Deus -, treinados pelo Mestre Shifu. Este é o mais poderoso de todos os instrutores de Kung Fu, depois de seu próprio orientador, o Mestre Oogway, uma tartaruga milenar.

Depois que Oogway sonha, profeticamente, com a fuga do terrível Tai Lung da prisão, que uma vez livre voltaria para destruir o Vale da Paz, torna-se necessário reviver uma remota profecia, ou seja, escolher o único lutador capaz de derrotar o vilão. Não por acaso, como afirma o sábio Oogway, que não crê em acidentes, Po é o eleito, para desespero de Shifu e dos seus lutadores, principalmente da Tigresa, que já se considerava selecionada para empreender este feito glorioso.

O maior desafio de Po, porém, não é vencer seu adversário, mas sim acreditar em si mesmo, conquistando assim a confiança de seu Mestre e dos seus companheiros. Habituado a se ver apenas como um futuro especialista na área gastronômica, mais particularmente na arte do macarrão, transmitida de geração em geração, cultuada também por seu pai, curiosamente uma ave e não um panda, ele se viu obrigado a reprimir dentro de si o desejo latente de ser um guerreiro.

Mestre Shifu

Mestre Shifu

Aos poucos, porém, com a ajuda dos conselhos de Oogway, Shifu e Po vão se aproximando e compreendendo verdades que até então não percebiam. Este sábio ancião ensina o panda a valorizar o presente, pois o passado ficou para trás, e o futuro ainda não se realizou. O mestre de Kung Fu é levado pela tartaruga a refletir sobre a importância de aceitar o outro como ele é, sem excessivas expectativas, pois um pessegueiro jamais produzirá maçãs.

A partir deste momento, observando melhor o panda, Shifu começa a entender que basta adaptar suas estratégias de luta a táticas que condizem melhor com a personalidade e as características de Po, especialmente sua incrível compulsão para a comida. Estimulado por esta mudança nos treinamentos, o aspirante a lutador de Kung Fu começa a descobrir seu próprio potencial.

A princípio ele age apenas por impulso, como resposta ao estímulo do alimento - uma isca para que ele se entregue completamente aos árduos exercícios. Mas, gradualmente, Po vai despertando e se conscientizando de seu dom e dos seus progressos. Quando, porém, se vê diante da realidade concreta, o efetivo retorno de Tai Lung, seu pior inimigo novamente o confronta – o medo.

É então que o panda aprende sua maior lição, com a ajuda do pai. Diante do enigma de decifrar um antigo pergaminho, que só o grande guerreiro poderia ler, e com seu conteúdo se tornar invencível, ele e seus amigos desanimam e se sentem derrotados, pois o manuscrito está em branco.

A ave, ao lhe transmitir o segredo do macarrão de sua família, revelando-lhe que o ingrediente secreto não existe, pois basta que ele acredite no que está criando, lega ao filho a resposta, a fórmula mágica que poderá ajudá-lo a derrotar o vilão. Basta que ele confie em si mesmo, que se considere realmente especial.

Fontes:
Kung Fu Panda – Direção: Mark Osborne – Elenco: Jack Black, Dustin Hoffman e Angelina Jolie – 2008 – EUA – 100 min.
http://br.cinema.yahoo.com/filme/14690/critica/9904/kungfupanda
http://interfilmes.com/filme_16909_Kung.Fu.Panda-(Kung.Fu.Panda).html
http://www.omelete.com.br/dvd/100015128/Kung_Fu_Panda.aspx

Arquivado em: Cinema