Distúrbios do sono

Mestre em Neurologia / Neurociências (UNIFESP, 2019)
Especialista em Farmácia clínica e atenção farmacêutica (UBC, 2019)
Graduação em Farmácia (Universidade Braz Cubas, UBC, 2012)

Os distúrbios do sono são queixas comuns, podendo ocorrer em diversas idades diferindo apenas em suas formas principais de apresentação, porém apenas as cólicas e a síndrome da morte súbita do lactente são distúrbios do sono exclusivos da infância. Entre os distúrbios mais comuns temos: Insônia, Apneia obstrutiva do sono, a enurese noturna, a narcolepsia e a apneia do lactente.

Foto: Yuriy Golub / Shutterstock.com

Narcolepsia

Na narcolepsia há excesso de sono durante o dia, que pode ocorrer com episódios de sono súbitos e sono REM durante o dia (paralisia do sono e cataplexia) e em alguns casos alucinações. De forma geral é uma síndrome clínica rara transmitida hereditariamente e também pode ocorrer devido a sinalização cerebral incorreta. Existem opções para o tratamento porém não há cura, e normalmente é feito com medicamentos antidepressivos como no caso da imipramina, fluoxetina e clomipramina ou psicoestimulantes. O indivíduo acometido por esse tipo de distúrbio pode ter a vida normal utilizando os tratamentos de forma adequada e acompanhando frequentemente a evolução do quadro por exames laboratoriais ou de imagem.

Insônia

Na insônia, há a dificuldade em manter o sono durante a noite ou até mesmo em adormecer, ou seja, pode aparecer em qualquer fase do sono gerando transtornos ao indivíduo. As horas de sono ideal variam de pessoa para pessoa porém adultos devem ter entre 7 a oito horas de sono por noite. Dentre as principais causas da insônias apontadas por estudos estão o estresse, ansiedade, doenças crônicas ou agudas, distúrbios emocionais e a diminuição da produção de serotonina, neurotransmissor responsável por diversas funções no organismo tais como,felicidade e regulação do sono.

Enurese noturna

No caso da enurese noturna, também conhecida como incontinência urinária noturna, a prevalência maior é em crianças, sendo considerado o distúrbio do sono mais comum da infância. É considerada como parte normal do desenvolvimento infantil até os 5 anos de idade, porém em alguns casos pode ser provocada por eventos sociais ou familiares que gerem estresse ao infante, outros fatores que podem estar envolvidos são de origem hormonais como problemas na liberação de vasopressina, responsável pelo aumento da pressão arterial e diminuição da urina, a instabilidade vesical e a inabilidade também são relatados por NUNES, 2002 como fatores que podem contribuir para a evolução do distúrbio. Ainda que possa tomar proporções maiores a incontinência urinária noturna tem tratamento baseado em desenvolver a capacidade em reter a urina e tratamento a base de medicamentos sendo o melhor dos tratamentos o não medicamentoso por focar na aptidão porém pode ocorrer resistência da criança no treino, dificultando a obtenção da habilidade e retardando o processo de cura.

As manifestações causadas pelos distúrbios do sono são diversas, e podem variar de indivíduo para indivíduo, porém algumas são comuns e decorrem de acordo com o tempo que a pessoa apresenta tais distúrbios. De modo geral a manifestação mais notável é a sonolência diurna exagerada, e as primeiras a ocorrer são, as alterações do humor, dificuldades de memorização, redução das capacidades cognitivas tais como o aprendizado, raciocínio e pensamento. Em alguns casos, pode ocorrer o aparecimento dos primeiros sinais logo após a primeira noite mal dormida, ou seja, não necessariamente dias sem dormir, nesses casos é comum o indivíduo se apresentar menos tolerante, com dificuldades na memorização, irritado e também com dores de cabeça.

Ronco

O ronco é o principal sintoma do distúrbio do sono, este ocorre pelo esforço muscular envolvido no processo da respiração, sendo assim, este pode facilitar o diagnóstico precocemente, o que é extremamente importante, pois indivíduos que apresentam este sintoma podem desenvolver problemas cardiovasculares como hipertensão, infarto do miocárdio ou derrame cerebral. Entre os fatores que podem indicar distúrbios do sono são; a obesidade, dificuldade em raciocinar, diminuição do apetite sexual, dificuldades com memória e disfunção erétil.

Leia também:

Referências

MINISTÉRIO DA SAÚDE. “ Distúrbios do sono” Biblioteca virtual em saúde (2015) Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2055-disturbios-do-sono. Acesso em :02/08/19

NUNES, M.L.”Distúrbios do sono” J Pediatr (Rio J) 2002; 78 (Supl.1): S63-S72. Disponível em: http://www.jped.com.br/conteudo/02-78-S63/port.pdf Acesso em 02/03/19

BRUNA, M.H.V. “Insônia” Portal Drauzio Varella. Disponível em: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/insonia/. Acesso em 03/08/19

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Arquivado em: Doenças, Neurologia