Produzindo mapas mentais para melhorar os estudos

Os mapas mentais são excelentes para ajudar no aprendizado, eles ajudam a memorizar mais um conteúdo, além de facilitar na revisão. Quer aprender usar os mapas mentais do jeito certo?

Leia este artigo até o final, pois vou ensinar a usar os mapas mentais para melhorar os estudos e passar várias dicas práticas para ajudar a aprender melhor para passar em provas.

Antes vamos entender um pouco mais sobre mapa mental.

Afinal, o que é um mapa mental?

Mapa mental é um conceito que foi popularizado pelo psicólogo Tony Buzan. Ele realizou diversas pesquisas sobre a memória, inclusive realizando vários campeonatos. A ideia principal dos mapas mentais é a sua estrutura, que é muito parecido com a estrutura neural dentro do cérebro.

Para ficar claro um mapa mental deve conter em seu centro a ideia principal do texto, seguido de ramificações, essas ramificações podem também se desenvolver em outras ramificações e assim sucessivamente.

Estrutura básica de um mapa mental. Ilustração: Antun Hirsman / Shutterstock.com

Os mapas são excelentes para memorização, pois trabalham com palavras-chave e conceitos chave o que ajudam a sintetizar um conteúdo o que é muito melhor para o aprendizado em seu cérebro.

Existem alguns elementos que ajudam ainda mais a potencializar isso, e vou explicar cada um deles agora.

Como fazer o mapa mental do jeito certo

Hoje em dia existem inúmeras metodologias envolvendo o mapa mental, porém existem alguns elementos base que foram idealizados por Buzan, dentre eles os principais são:

  • Escrever a mão;
  • Utilizar palavras chave curtas;
  • Utilizar cor e desenhos.

Vou explicar cada um desses elementos e explicar porque eles devem estar presentes no seu mapa mental para que ele realmente funcione.

Por que um mapa mental deve ser feito a mão?

Inúmeras pesquisas têm comprovado a eficácia da escrita a mão em detrimento da digitação. Com os mapas mentais é a mesma coisa.

Quando você faz um mapa a mão você tem um envolvimento muito maior com o conteúdo, pois tem o tato, raciocínio e coordenação motora para ajudar a ter mais atenção e com isso mais memorização.

Isso não impede de usar aplicativos de mapas mentais, porém eu quero deixar claro que se optar por fazer seus mapas mentais a mão terá um resultado muito mais desejado.

Utilização de palavras chave ao invés de escrever muito

Um outro ponto importante dentro dos mapas mentais é a utilização de palavras chave, ou seja, palavras que sintetizem uma ideia dentro do que está estudando.

Acredito que este é um dos recursos mais importantes dos mapas mentais, pois eles forçam a pensar em palavras centrais que representam o texto e com isso há um aproveitamento muito maior da memória.

Algumas pessoas escrevem muito no papel, e não tem problema, acabei de mencionar a importância da escrita, porém ao escrever muito toda a informação fica no papel e a ideia de estudar é justamente contar mais com a sua memória do que com o papel, a menos que tenha que fazer uma prova de consulta.

Utilizar muitas cores e se puder até desenhos

Outro elemento muito importante em um bom mapa mental são as cores, elas ajudam você a memorizar melhor. Isso acontece principalmente porque as cores ativam sua atenção.

Além disso, utilizar pequenos desenhos facilitam. Sua imaginação trabalhar muito mais com imagens, portanto se você for capaz de transformar uma ideia complexa em um pequeno símbolo ou desenho simples terá um ganho muito maior na aprendizagem.

Conclusão

Você acaba de aprender todos os elementos essenciais que devem conter em um mapa mental. Tente incluir todos. Se tiver dificuldade com desenho não se preocupe, mas se puder, inclua cores para ajudar na memorização.

O que recomendo agora é colocar em prática se familiarizar com os mapas, aos poucos começará a criar seu ritmo e adaptar de acordo com sua forma de aprender.

Arquivado em: Educação