Falácia do verdadeiro escocês

Doutorado em andamento em Filosofia (UERJ, 2018)
Mestre em Filosofia (UERJ, 2017)
Graduado em Filosofia (UERJ, 2015)

A falácia do verdadeiro escocês (No True Scotsman Fallacy, em inglês) é uma falácia de ambiguidade, do grupo das falácias definidas como não-formais. Essa é uma falácia utilizada em debates a fim de qualificar as palavras, ações e crenças de uma pessoa, ou as características particulares de uma determinada coisa, como sendo uma característica geral de um todo. No entanto, ao se apontar uma parte do grupo que possui atributos diferentes, imediatamente argumenta-se que esta pessoa ou coisa não faz parte do grupo referido, e apresenta-se uma redefinição do argumento anterior.

Foto: u-farr / Shutterstock.com

Para se compreender tanto a natureza dessa falácia quanto sua denominação singular, segue o exemplo abaixo:

  • A – Nenhum escocês põe gelo em seu uísque.
  • B – Eu tenho um amigo escocês que só bebe uísque com gelo.
  • A – Ah, mas nenhum verdadeiro escocês põe gelo em seu uísque.

Vê-se que, quando B aponta uma irregularidade no argumento inicial de A, este imediatamente redefine seu argumento, excluindo o escocês referido por B do grupo daqueles reconhecidos como escoceses. A, portanto, não somente altera subitamente seu argumento inicial como atribui aos escoceses uma característica que não possui nenhuma justificativa lógica, já que a forma como alguém bebe uísque não está entre os elementos que fazem de um indivíduo um escocês, como ter nascido e crescido na Escócia e ser de família escocesa, por exemplo.

Mas a Falácia do Verdadeiro Escocês costuma aparecer em sentenças muito mais sutis do que no exemplo acima. Geralmente, quem faz uso desta falácia já pressupõe a existência de “membros” nominais do grupo ao qual se refere, e já faz sua afirmação sem precisar citar um argumento anterior:

Nenhum verdadeiro cristão é a favor do aborto.

O Alcorão ensina que o Islã é uma religião de paz, um verdadeiro muçulmano não faz ataques terroristas.

Comida vegetariana não é comida de verdade.

Quem nasce no Rio de Janeiro e não gosta de praia não é um verdadeiro carioca.

Pode-se ver, portanto, que, dos assuntos mais sérios às discussões mais banais, a Falácia do Verdadeiro Escocês é sempre um recurso fácil para quem deseja, sem fundamento lógico, legitimar suas afirmações.

Se o que pode ser visto facilmente no uso dessa falácia é a súbita reformulação do argumento anterior, mais discretamente o que está em jogo é a discussão sobre o significado do conceito tratado. Ao se referir ao escocês, ao cristão, ao muçulmano, à comida e ao carioca, inicia-se um novo debate sobre o que significa ser escocês, cristão, muçulmano, carioca ou sobre o que é comida, que suspende a discussão anterior. Isto nada mais é do que trocar uma discussão por outra, mas pretendendo estar dentro da mesma discussão. Esta tática é claramente falaciosa por não apresenta nenhuma evidência lógica que a justifique e por sua vaga generalização.

A origem do termo é atribuída ao filósofo britânico Antony Flew que, na obra de 1975 intitulada Thinking about Thinking, escreveu:

Imagine Hamish McDonald, um escocês, sentando com seu jornal e vendo um artigo sobre como o ‘maníaco sexual de Brighton ataca novamente’. Hamish está chocado e declara que ‘nenhum escocês faria uma coisa dessas’. No dia seguinte, ele senta novamente para ler o seu jornal e desta vez encontra um artigo sobre um homem de Aberdeen cujas ações brutais fazem com que as do maníaco sexual de Brighton pareçam cavalheirescas. Este fato mostra que Hamish estava errado em sua opinião, mas ele irá admitir isso? Provavelmente não. Desta vez ele diz, ‘Nenhum verdadeiro escocês faria uma coisa dessas’”.

Referências:

FLEW, Antony. Thinking About Thinking. In.: ThoughtCo. Disponível em: <https://thoughtco.com/the-no-true-scotsman-fallacy-250339>. Acesso em: 22 de nov. 2019.

PBS IDEA CHANNEL. The “No True Scotsman” Fallacy | Idea Channel | PBS Digital Studios. Disponível em: https://youtu.be/5zzSqL--d_I. Acesso em: 22 de nov. 2019.

RATIONALWIKI. No True Scotsman. Disponível em: <https://rationalwiki.org/wiki/No_True_Scotsman>. Acesso em: 22 de nov. 2019.

THOUGHTCO. Understanding the “No True Scotsman” Fallacy. Disponível em: <https://thoughtco.com/the-no-true-scotsman-fallacy-250339>. Acesso em: 22 de nov. 2019.

Arquivado em: Filosofia