Clima do Amapá

Graduado em Geografia (UFG, 2017)

O clima do Amapá é predominantemente equatorial úmido ou tropical super úmido, devido à influência da Floresta Amazônica em seu território. Desse modo, o seu clima é marcado por altas temperaturas, e elevados índices pluviométricos. A temperatura média do Estado pode variar entre 36 C° a 20 C° e seus índices de chuva anualmente são de 2500 mm.

As características do clima do Amapá

O Estado possui duas variações climáticas ao longo de sua extensão territorial:

  • Úmida (apenas dois meses secos), ocorre nas regiões oeste, sul, norte e central do Amapá.
  • Úmida (com três meses secos), predominante na região leste que engloba o litoral do Estado.

O clima do Amapá e seus fatores climáticos

Suas altas temperaturas diárias são justificadas devidas à sua proximidade com a Linha do Equador, que por conta desse fator, o Estado recebe durante todo o ano uma imensa quantidade de energia solar.

Por estar próxima a Linha do Equador, o Estado do Amapá está em uma região de baixa latitude. Por conta da inclinação da Terra e sua posição perante o Sol, as regiões mais próximas do Equador são as mais propensas a receber maior energia solar, acarretando em altas temperaturas.

O seu elevado índice pluviométrico, se deve principalmente, a influência da Amazônia. Desse modo, ocorre uma intensa evapotranspiração no Estado, que junto com os intensos raios solares, trazem uma grande umidade em território amapaense ocasionando em chuvas regulares durante todo o ano.

Outro fator climático que predomina no clima do Estado é a influência da massa de ar Equatorial Continental (MEC) que é responsável pelas chuvas mais intensas entre os meses de Janeiro a Julho. No início de Agosto até Dezembro, essa massa de ar perde força no território amapaense ocasionando na diminuição de chuvas no Estado, e no aumento da temperatura.

Deste modo, o Clima Equatorial característico do Estado do Amapá, tem duas estações bem definidas: Inverno (de Janeiro a Julho) e Verão (Agosto até Dezembro). No Verão, nota-se que a região do litoral amapaense – que também engloba a capital Macapá – registram as maiores temperaturas, e uma menor amplitude térmica.

Essa condição climática diferenciada no litoral do Estado se deve a influência da Maritimidade, já que a retenção de calor solar do oceano é realizada de forma lenta, fazendo com que a água se aqueça apenas no período noturno. Sendo assim, com a corrente de ventos, o ganho de calor das águas oceânicas se espalham pela cidade impossibilitando uma queda acentuada na temperatura à noite nessas regiões banhadas pelo mar.

Outro fator climático importante no Estado, é a altitude. No relevo do Estado amapaense, as áreas litorâneas que abrigam suas planícies têm uma altitude muito baixa e se caracterizam por ter temperaturas mais altas. Entretanto, indo para o interior do Amapá nota-se que o relevo ganha altitude, com a presença de planaltos, de maiores elevações altimétricas, que acarretam temperaturas mais amenas.

As mudanças climáticas e suas consequências

É importante destacar que mudanças climáticas vem acontecendo no Estado, e podem trazer algumas consequências daqui algumas décadas. Em um estudo realizado por um cientista na área da meteorologia foi detectado entre 1968 à 2017 em Macapá, suas temperaturas aumentaram em média 1,8 °C. Comparando com a média do Planeta, o dado é preocupante, pois a elevação média na temperatura da Terra em um século é de 0,8 °C.

O dado, a longo prazo, pode indicar consequências como a diminuição das chuvas e o aumento no período de estiagem, não só na cidade mas como em todo o Estado. Para o pesquisador, esse aumento se deve pelo desmatamento do Cerrado e da Floresta Amazônica, que se intensificado, pode levar o Amapá daqui algumas décadas ao fenômeno de desertificação.

Leia também:

Referências bibliográficas:

https://pt.climate-data.org/america-do-sul/brasil/amapa/amapa-274627/

https://www.youtube.com/watch?v=Wm9QL3peZx0

http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/

https://www.mma.gov.br/estruturas/sqa_sigercom/_arquivos/ap_erosao.pdf

Arquivado em: Brasil