Deserto da Arábia

Graduado em Geografia (UFG, 2017)

O Deserto da Arábia, situado na sub-região asiática do Oriente Médio, está presente na Arábia Saudita, Iraque, Omã, Kuwait, Iêmen e Síria. Com uma área de aproximadamente 1.300.000 quilômetros quadrados, é considerado o terceiro maior deserto do mundo, apenas atrás do Deserto do Saara (9.100.100 km²) e da Antártida (13.829.430 km²). É uma das áreas com o menor índice de biodiversidade do planeta, e em seu interior encontra-se pouquíssimas espécies vegetais e animais.

Formações rochosas no deserto da Arábia, originadas pela ação do vento ao longo de milhões de anos. Foto: Fedor Selivanov / Shutterstock.com

Aspectos naturais do Deserto da Arábia

O clima característico é o desértico e se caracteriza por possuir elevadas temperaturas, podendo chegar até 50°C no verão, e no inverno apresenta temperaturas baixas, que variam entre 0 e 10°C, se caracterizando por possuir uma alta amplitude térmica durante o dia. Isso ocorre devida à baixa umidade relativa do ar, que quase não ultrapassa 10%, e impossibilita a retenção de calor acelerando a diminuição de temperatura.

Amplitude térmica é a diferença entre a maior e a menor temperatura durante um dia. Nos climas áridos, durante o dia, a temperatura pode ultrapassar os 40°C, que diminui drasticamente à noite, em que a temperatura cai até 0° C.

Nesse tipo climático, praticamente não chove durante o ano, chegando a índices de 25, 50 mm por ano. A ausência de chuvas pode ser explicada pela ausência de umidade de ar e pela baixa evapotranspiração, já que não há espécies vegetais e tampouco cursos hídricos no ambiente desértico.

Por conta, da baixa quantidade de chuvas no Deserto da Arábia, a vegetação é escassa e encontrada com muita dificuldade em seu interior. Entre as espécies vegetais mais comuns estão cactos e gramíneas, que tem em sua estrutura, habilidades de adaptação para armazenamento de água. Uma dessas adaptações são suas raízes profundas para alcançar o nível freático.

Esse deserto, assim como os outros existentes no mundo, possui pouca biodiversidade animal. No entanto, é comum observar a presença de espécies como gazelas, camundongos, hienas, chacal (semelhante a um lobo), camelos e serpentes nesse ambiente. Atualmente, devido à caça, as invasões territoriais, e a grande exploração econômica do Deserto, essas espécies animais começam a ficar ameaçadas de extinção.

O Petróleo no Deserto da Arábia

Uma característica marcante do Deserto, e que move a atenção de muitos países do mundo, é a sua grande quantidade de recursos minerais disponíveis para extração, onde há o destaque do Petróleo, que nessa região, é onde estão localizadas as maiores reservas desse recurso natural no Planeta.

Por conta dessa grande quantidade, cidades que estão situadas nessa região são construídas no meio de desertos, e sustentam suas atividades econômicas a partir da extração de petróleo. No entanto, como esses espaços urbanos estão localizados em meio a esse ambiente árido, muitos habitantes sofrem com a escassez hídrica e sua água disponível é extraída do oceano.

Em 2020, o governo saudita pretende inaugurar uma supercidade chamada de King Abdullah, em pleno Deserto da Arábia, que está prevista para abrigar dois milhões de habitantes, com o objetivo de torná-la um espaço voltado para a expansão e inovação da tecnologia. A intenção do governo árabe é investir nessa área econômica e evitar sua dependência do petróleo.

O turismo no Deserto da Arábia

Apesar de não ser tão significativo, o turismo é uma atividade econômica explorada no Deserto da Arábia. Entre as atrações, pode-se citar o sítio arqueológico de Madain Saleh, que atualmente é declarado patrimônio histórico pela UNESCO, e que possui monumentosas tumbas encravadas nas pedras construídas há mais de dois mil anos.

Sítio Arqueológico de Madain Saleh, localizado na Arábia Saudita. Foto: Gimas / Shutterstock.com

Outro destaque turístico da região, é a pedra conhecida como Elephant Rock, que é um grande monumento em formato parecido de um Elefante e que atrai turistas que visitam o Deserto. Outra atividade bastante praticada, é o passeio de camelos que permite a contemplação das belezas naturais do Deserto por parte do turista.

Passeios de jipe pelo Deserto também se constituem como potenciais turísticos na região, dando a oportunidade de apreciação das grandes dunas e cânions presentes nesse ambiente.

Referências:

https://deliciadeblog.com/deserto-na-arabia-saudita/

http://www.dca.iag.usp.br/material/mftandra2/ACA0225/Classifica%C3%A7%C3%A3o%20Clim%C3%A1tica_junho2018-1.pdf

http://www.cprm.gov.br/publique/Redes-Institucionais/Rede-de-Bibliotecas---Rede-Ametista/Desertos-1276.html

Arquivado em: Biomas, Oriente Médio