Deserto de Karakum

Graduado em Geografia (UFG, 2017)

Localizado na Ásia Central, o Deserto de Karakum tem extensão territorial de aproximadamente 350.000 quilômetros quadrados. O seu nome “Karakum” significa “areia negra” que faz menção ao solo escuro presente na superfície arenosa que compõe grande parte do deserto. O Deserto ocupa 70% da área do Turcomenistão.

A extensão do Deserto de Karakum

O Deserto de Karakum está localizado a leste do Mar Cáspio, e ao sul do Mar de Aral e a Nordeste está situado o Deserto de Kyzkl – situado nos países do Cazaquistão e Uzbequistão -. Nos últimos anos, o Karakum tem ganhado extensão territorial por conta do encolhimento do Mar de Aral.

  • O Mar de Aral nos últimos anos tem sofrido uma intensa seca, que se iniciou na década de 1960, quando a União Soviética desviou o curso de água dos rios que abasteciam o Mar Aral com o objetivo de irrigar áreas para a plantação de algodão.
  • Como não houve uma medida preventiva para evitar a seca, em 2018, estimou-se que o Mar de Aral tem apenas 10% de seu volume original, que se encontra em grande parte poluído por agrotóxicos, transformando toda sua área em um ambiente desértico que se constitui como uma extensão do Deserto de Karakum.

Região do Mar de Aral que virou deserto. Foto: Daniel Prudek / Shutterstock.com

Clima do Deserto de Karakum

O clima característico do Deserto é o continental desértico. Suas temperaturas variam de -33 °C até 50°C apresentando uma altíssima amplitude térmica. A precipitação média é de aproximadamente 100 mm por ano, ou seja, praticamente não chove por lá, deixando sua população residente em situação de escassez hídrica.

Sua alta amplitude térmica é justificada pela influência da continentalidade que possibilita a queda acentuada na temperatura presente no Deserto. O país que o abriga –Turcomenistão – tem as quatro estações definidas. O Inverno é frio, seco e ventoso, sendo comum presenciar temperaturas abaixo de zero. A Primavera é a estação que apresenta algumas ocorrências de chuva no país. No Verão, as temperaturas podem ultrapassar os 50°C, se caracterizando por um forte calor e no Outono as temperaturas são mais amenas.

Fauna e Flora do Deserto de Karakum

Por conta de seu clima seco e quente, a vegetação do Deserto é predominada por ser rasteira, caracterizada por pequenos arbustos e cactos. Árvores de pequeno porte como o saxaul se apresentam em áreas que possuem nível freático abaixo da superfície.

A fauna do Deserto não é abundante, e apresenta pouca diversidade em seu interior, onde há a presença de insetos, como formigas e besouros, cupins e aranhas; répteis como tartarugas, lagartos e obras e mamíferos como a raposa e a lebre.

A vida no Deserto de Karakum

Durante os anos a população que reside no país encontrou várias formas de adaptação perante o clima árido e seco. As técnicas de irrigação – elaboradas para trabalhar com a pouca quantidade de água – permitem que as pessoas se dediquem à plantação de frutas, legumes e fibras finas. A criação de ovelhas é outra atividade econômica que contribui para o sustento da população turcomena.

O Deserto e sua contribuição para a Economia do Turcomenistão

Apesar de ser seco e quente, o deserto possui jazidas de petróleo e é fonte de gás natural. Apesar da exploração ainda não ser consolidada na economia do Turcomenistão, o governo do país investe em tecnologia para aprimorar a exploração desses recursos naturais.

Outra atividade que é explorada no interior do Deserto é o turismo, que tem força no país com a visita à cratera de gás Darvaza, que é um buraco cheio de gás natural que está em chamas desde 1971 atraindo pessoas de todo mundo pela sua peculiaridade e por sua beleza.

Essa cratera é um buraco situado no Deserto de Karakum e tem quase 70 metros de largura, aproximadamente 30 metros de profundidade, e por causa do fogo ganhou o apelido de “Porta para o Inferno”. No período noturno, o buraco ganha luminosidade e encanta os turistas por sua perfeição.

A cratera de Gás Darvaza. Foto: Matyas Rehak / Shutterstock.com

Referências:

https://super.abril.com.br/mundo-estranho/o-mar-de-aral-esta-mesmo-encolhendo-por-que/

https://g1.globo.com/natureza/noticia/projeto-tenta-devolver-vida-ao-mar-de-aral-destruido-por-planos-sovieticos-de-irrigacao.ghtml

https://pt.ripleybelieves.com/where-is-karakum-desert-5978

https://www.jornalciencia.com/conheca-a-porta-para-o-inferno-no-deserto-do-turcomenistao/

Arquivado em: Ásia, Biomas