Wikileaks

Wikileaks é uma organização transnacional sediada na Suécia. Sem fins lucrativos, a organização se dedica a publicar em seu site, informações e notícias relevantes para o público. Vídeos, fotos, documentos e informações confidenciais que vazaram tanto de governos quanto de empresas, são publicadas mantendo as fontes anônimas, de forma segura. A organização recomenda aos colaboradores o uso de um programa chamado Tor, visando garantir o anonimato dos participantes.

São objetivos da Wikileaks: aumentar a transparência, diminuir a corrupção e fortalecer a democracia. Nesse sentido, a liberdade de expressão e de publicação na mídia é defendida pela organização, que se fundamenta no artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, segundo o qual: “Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.”

A Wikileaks foi fundada em outubro de 2006, sendo que o primeiro documento foi publicado em dezembro desse mesmo ano. O australiano Paul Julian Assange é um dos fundadores da Wikileaks, além de seu porta-voz. A organização conta com cerca de 10 funcionários e mais de 1000 voluntários.

As publicações da Wikileaks que tiveram a maior repercussão foram as seguintes:

  • 2008 – Publicou o Kenya: The Cry of Blood - Extra Judicial Killings and Disappearances, expondo ao mundo os assassinatos no Quênia. Como reconhecimento por essa publicação, ganhou o prêmio Amnesty International UK Media Awards em 2009, concedido pela Anistia Internacional.
  • Abril de 2010 – Publicou o vídeo Collateral Murder, que mostra o ataque da força aérea norte americana contra civis iraquianos em 2007.
  • Julho de 2010 – Publicou Afghan War Diary, compilação de mais de 76 mil documentos do governo americano sobre a Guerra no Afeganistão.
  • Outubro de 2010 - Publicou Iraq War Logs, compilação de quase 400 mil documentos secretos que relatam torturas e ataques a civis iraquianos realizados por militares americanos e seus aliados.
  • Novembro de 2010 – Publicou telegramas secretos do governo e das embaixadas norte americanas.

Como consequência dessas publicações, a Wikileaks e seus fundadores passaram a sofrer tentativas de censura e repressão. Em dezembro de 2010, o site foi expulso do servidor Amazon, onde estava hospedado. As doações, única fonte de financiamento do site, foram bloqueadas, o que levou hackers do Grupo Anonymous a danificar o sistema de computadores das empresas de cartão de crédito Visa e Mastercard. Julian Assange, acusado de agressão sexual e estupro, passou a ser perseguido pela Interpol. Em 07 de dezembro de 2010, Assange se apresentou para a Polícia Metropolitana de Londres, e negou as acusações de estupro e assédio sexual. Foi libertado em liberdade condicional em 16 de dezembro, após pagar fiança.

Referências:

ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Disponível em:  http://www.onu-brasil.org.br/documentos_direitoshumanos.php Acesso em 29 dez. 2010.

WIKILEAKS. Disponível em: http://213.251.145.96/About.html Acesso em 29 dez. 2010.

WIKILEAKS. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/WikiLeaks Acesso em 29 dez. 2010.

Arquivado em: Internet