As Cavernas de Aço

Esta trama distópica transcorre em um futuro povoado por robôs, mas não se enquadra no gênero da ficção científica. Ela pode ser enquadrada tranquilamente no estilo policial tradicional. Ou seja, a conclusão da história independe de qualquer novidade originária da tecnologia. Nada se resolve com prodígios da indústria tecnológica.

No mundo gerado pelo autor, os terráqueos dominaram os habitantes dos mundos vizinhos. Mas, à medida que os outros Planetas se desenvolviam de forma estonteante, especialmente no campo da tecnologia, os colonizadores permaneceram atrasados. Nos 50 astros colonizados o progresso foi visível; até mesmo os habitantes menos prósperos tinham acesso a condições de vida bem melhores que as oferecidas na Terra. Aqui cerca de oito bilhões de pessoas se amontoavam em grandes metrópoles sob a terra, desprovidas da luz do sol e da convivência com a Natureza.

Os terráqueos passavam fome e se recusavam a produzir robôs. Então tudo se inverteu. A terra é que passou a ser colonizada pelos antigos colonos, tanto na esfera política quanto na bélica. Foram impostos limites de entrada dos humanos de nosso Planeta nos outros mundos e os alienígenas passaram a provocar interferências na gestão da Terra.

A história tem início com o assassinato de Roj Nemennuh Sarton, um cientista que estudava as estrelas e julgava ser possível a inclusão de robôs em nosso Planeta. Ele estava convencido da possibilidade de se aperfeiçoar as condições existenciais do povo na Terra. O investigador Elijah Baley, mais conhecido como Lije, recebe a tarefa de resolver este caso. Ele atua em parceria com um Robô, R Daneel Olivaw. O homicídio foi praticado em um vilarejo de Siderais, na Terra.

Suspeita-se que este crime foi cometido por um grupo de terroristas radicais. Assim, Lije ainda precisa encontrar uma forma de impedir que ocorra qualquer embaraço entre os vários Planetas. Em tempos passados episódios similares provocaram a entrada de forças bélicas de outros mundos na Terra, evento ainda lembrado dolorosamente pelos habitantes de nossa esfera.

Isaac Asimov nasceu no dia 2 de janeiro de 1920, na cidade de Petrovich, na Rússia. E faleceu no dia 6 de abril de 1992, em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Além de escrever ficção científica e obras de divulgação da Ciência, atuou também como bioquímico.

Consagrou-se com a saga da Fundação ou, como é também intitulada, Trilogia da Fundação, a qual integra a série do Império Galáctico. Logo depois desenvolveu outra saga importante, Robots. Ao lado de Robert A. Heinlein e Arthur C. Clarke, foi respeitado ainda em vida como um dos ‘Três Grandes’ autores da ficção científica.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Isaac_Asimov
http://www.posfacio.com.br/2013/10/17/resenha-as-cavernas-de-aco-isaac-asimov/

Arquivado em: Livros