Corações Feridos

Este thriller psicológico, por vezes eletrizante, narra uma história de amizade, cumplicidade, repressão, loucura e extremismo religioso. Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas praticamente iguais, mas que apresentam também muitas disparidades. Hephzi é bela e age sempre segundo seus caprichos. Já Reb tem um problema desde o nascimento, uma má formação congênita, a Síndrome de Treacher Collins, a qual distorceu terrivelmente sua face; por esta razão a garota é bem cautelosa.


Embora sejam assim tão diferentes, agem como as irmãs de qualquer família. Elas se impacientam uma com a outra, porém nutrem um afeto muito grande entre si e se protegem reciprocamente. As duas preservam um mistério assombroso, o qual se manifesta quando o pai, um religioso radical, cerra as portas de sua residência, com a conivência da mãe, que as educa de uma forma igualmente rigorosa e com um fanatismo ímpar.

As irmãs jamais conheceram qualquer gesto afetuoso dos seus progenitores. Elas foram totalmente afastadas do convívio social, não puderam freqüentar a escola, ter amizade com outras crianças. Fora alguns pequenos passeios com a avó da linhagem materna, as duas tiveram uma meninice deprimente.

Além disso, as meninas sofriam flagelos psíquicos e físicos por parte dos pais e eram obrigadas a suportar um ambiente intimidador no lugar que seria difícil chamar de lar. E, para piorar, foram forçadas a fingir que tudo estava bem frente aos fiéis da assembléia que o pai comandava.

Depois de um evento praticamente extraordinário, Hephzi e Reb conseguem finalmente, aos 15 anos, ir para o colégio. Deste momento em diante Hephzi, mais vivaz que nunca e ansiosa para vivenciar o que até então lhe fora vetado, tece uma teia de amigos e procura desfrutar ao máximo da vida.

Reb, por sua vez, só recebe compaixão das pessoas a sua volta ou olhares de repugnância. Por esta razão ela age bem mais discretamente que sua gêmea e se esforça para ficar invisível diante dos outros. Enquanto isso Hephzi, louca para fugir da rede repressiva que foi gerada a sua volta, encontra um destino sinistro. E apenas Reb, que sempre esteve junto à irmã, conhece a real motivação da morte dela. Será que, ao contrário de sua gêmea, ela conseguirá enfim achar o caminho da libertação?

A história é contada por Reb e por Hephzi. As irmãs narram os eventos que se sucedem pouco antes do evento trágico. Esse estilo narrativo provoca um frenesi no leitor, que deseja de qualquer forma descobrir o que motivou a morte de Hephzi. A própria capa gera um clima funesto.

Louisa Reid se graduou em Inglês pela Hertford College, em Oxford. Ela leciona em Cambridge e é escritora. A autora é casada e tem duas filhas. Mesmo assim tem o hábito de despertar e ir para a cama com livros na cabeça.

Fontes:
http://www.emporiodoslivros.com/2013/10/resenha-coracoes-feridos-louisa-reid.html
http://www.editoranovoconceito.com.br/autores/louisa-reid

Arquivado em: Livros