Coriandra

Coriandra Hobie viveu no século XVII, em uma era política turbulenta. Ela nasceu em 1643; era filha de Thomas, um negociante bem-sucedido, e Eleanor, uma curandeira. Sua vida parecia transcorrer na mais completa paz na residência à beira do Rio Tâmisa, em Londres.


Exatamente neste período Oliver Cromwell, líder dos Puritanos, destituiu o monarca inglês de seu trono. Logo em seguida, assumiu o poder, criando várias normas severas que deveriam ser exercitadas pelo povo da Inglaterra. Coriandra, porém, estava alheia a tudo.  Ela se divertia, conhecia novos lugares e acreditava ser feliz. Nada indicava que poderia haver qualquer ação intolerante por parte do governo, nem que a mãe dela seria algum dia incriminada pela prática de bruxaria.

Até que, um dia, um ser anônimo envia a Coriandra um lindo par de sapatos cor de prata. A mãe aconselha a garota a não usá-los, mas ela não a ouve e, ao calçá-los, sem saber que são de natureza mágica, é quase imediatamente conduzida a um reino longínquo. Aí a protagonista se vê no centro de uma velha contenda pelo trono.

Aos poucos ela começa a entender o que realmente está se passando nos bastidores da monarquia inglesa. A história oscila entre tons sinistros e muito sensíveis. Ela mescla ingredientes fantásticos e de ficção histórica, produzindo como resultado um enredo criativo e inesperado.

A autora se baseia no seu período de infância para compor uma façanha comovente e um autêntico cântico de amor a sua terra natal, Londres. Através dos meios intrínsecos ao gênero fantástico, ela retrata o confronto entre a realidade sufocante, dominadora, e o universo das histórias povoadas por fadas e outras criaturas míticas, onde tudo pode acontecer, embora também seja palco de rixas ancestrais, como uma metáfora que espelha o conflito entre a esfera do governo e o universo religioso.

Sally Gardner se vale dos contos de fadas por crer no sentido maior destas narrativas. Ela interpreta estas histórias como instrumentos que nos levam a um entendimento superior de nossas existências, mais do que a própria instituição religiosa. Na opinião dela estes contos retratam preceitos universais de uma maneira mais perceptível.

A história contém todos os ingredientes fundamentais de um conto de fadas clássico: a madrasta perversa, o príncipe encantado, a prática da magia e uma conclusão feliz. Porém, estes elementos são combinados com muita inventividade e figuras fictícias bem constituídas que apresentam um desempenho ímpar na jornada mítica de Coriandra.

Sally Gardner nasceu na Inglaterra e até hoje reside na sua terra natal. Após dar a luz aos seus filhos, passou a criar ilustrações e a compor histórias infantis.

Fontes:
http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=12096
http://listasliterarias.blogspot.com.br/2012/12/7-livros-de-sally-gardner-para-ter-na.html
http://www.recantodasletras.com.br/resenhasdelivros/453842
http://www.companhiadasletras.com.br/autor.php?codigo=02407

Arquivado em: Livros