Ecos da Mente

A história de "Ecos da Mente" parece, felizmente, ser a mais acessível até agora entre as demais publicações de Richard. Aqui ele alia cada vez mais sua poderosa inteligência a tramas que se movem e respiram. Mais uma vez o autor recorre ao tema da flexibilidade da identidade humana.


Mark Schluter é vítima de um acidente em uma estrada rural na Nebraska. Neste momento crítico sua irmã Karin é imediatamente contatada. Ela retorna para sua cidade e vai ao hospital a tempo de ser brevemente reconhecida por ele. Mas então um inchaço no cérebro dele provoca uma lesão que o leva a entrar em coma.

Qual não é a surpresa de Karin, que retornou preparada para reiniciar o relacionamento com Mark, até então um tanto conturbado, quando ele desperta e nega que ela seja sua irmã? Ela se parece com sua irmã, fala como ela, conhece tudo sobre sua vida, inclusive dados íntimos, mas ele tem certeza que Karin está apenas interpretando um papel.

Para tornar tudo ainda mais misterioso, sua irmã encontrou uma enigmática mensagem na cama de Mark enquanto ele estava em coma. Ela dizia: “Não sou ninguém/mas esta noite na Estrada da Linha Norte/ Deus me enviou a você/para que você vivesse/e trouxesse alguém de volta.”

A princípio acreditam que ele adquiriu uma espécie de paranóia. Mas Mark reconhece seus velhos amigos Duane e Tommy, além da namorada Bonnie. Ele também melhora sua atuação em outros campos, com a ajuda da terapia, e logo parte em uma jornada sonhadora à procura do significado da misteriosa mensagem. Mas continua negando que Karin seja sua irmã.

Sem rumo, Karin procura o auxílio do famoso neurologista e autor Gerald Weber. O especialista identifica no rapaz a incomum síndrome de Capgras. Sua memória emocional teria sido excluída do universo das lembranças concretas. Seu caso é raro, pois foi provocado pela lesão cerebral. Além disso, as circunstâncias que envolvem o seu histórico são surpreendentes a ponto de atrair a atenção de Weber.

Weber tem escrito inúmeros bestsellers que enfocam casos neurológicos, os quais questionam os conceitos de consciência e percepção. Eles lembram muito os livros do também neurologista Oliver Sacks. O autor acabou de publicar seu terceiro livro e teme estar recebendo críticas negativas. Precisando de uma válvula de escape, ele aceita o convite de Karin e vai a Nebraska investigar o caso de Mark.

Este livro foi um dos finalistas do Pulitzer no ano de 2006.  Richard Powers tornou-se membro da Academia Americana de Artes e Letras em 2010.

Fontes:
http://www.skoob.com.br/livro/334559-ecos-da-mente
http://www.record.com.br/autor_sobre.asp?id_autor=6866
http://www.theguardian.com/books/2007/jan/06/featuresreviews.guardianreview33

Arquivado em: Livros