O Chamado do Cuco

Neste brilhante e comovente romance a autora de Harry Potter tem a oportunidade de desenvolver uma de suas preferências literárias, o gênero policial. Ela procurou se ocultar sob um nome artístico para ter maior liberdade na criação de uma história envolvendo mistério e a investigação de um crime, suas leituras mais diletas.


Claro que o livro não vendeu tanto assim enquanto a marca J K Rowling não foi atrelada a esse thriller, mas de qualquer forma ele poderia chegar, embora mais lentamente, a atingir uma boa fatia dos fãs deste filão literário. A revelação da verdadeira autoria alavancou a venda dos exemplares e levou o livro ao topo da lista dos mais vendidos do New York Times.

A crítica, porém, vem sendo generosa com o livro desde o início. Ela detecta na autora uma personalidade única e um dom inato para compor histórias neste estilo. Aliás, ao que tudo indica, este é apenas o primeiro livro de uma série que promete encantar tanto os leitores deste gênero quanto os fãs de Rowling.

Tudo tem início quando o corpo de Lula Landry, uma modelo belíssima, negra, se projeta da varanda de sua cobertura, repleta de neve, na direção da morte. Apesar da beleza rara e da fama internacional, a jovem revelava uma mente perturbada e vinha tentando se recuperar da dependência química. Assim, foi fácil concluir que ela havia se suicidado.

Pouco tempo depois, porém, o irmão dela, que não crê absolutamente nesta possibilidade, procura o investigador particular Cormoran Strike para buscar a verdade. O detetive, ex-combatente na Segunda Guerra, com lesões internas e externas, está à beira da falência, a ponto de fechar o escritório, e mesmo assim não seria capaz de pagar todas as dívidas.

A princípio ele se deixa guiar por seus princípios morais e rejeita a oferta, pois não acredita na possibilidade de assassinato. No fim, porém, sua consciência perde o conflito interno e o protagonista acaba cedendo diante do pagamento generoso do cliente e da probabilidade de dar um fim ao caos que tomou conta da sua vida. Strike se apega ao pretexto que o motivou a aceitar o caso: a luta por justiça.

Sua decisão de desvendar o que se oculta por trás dessa morte o leva a submergir em um universo intrincado, do qual Lula fazia parte. Tudo fica cada vez mais sinistro e os riscos se ampliam. Sua vida passa a correr perigo enquanto ele percorre o submundo londrino. Este é um livro que realmente merece ser lido, independente da grife por trás de sua criação. Isso porque Rowling conseguiu imprimir uma configuração particular a sua saga.

Robert Galbraith é o nome artístico de J K Rowling, autora consagrada da saga Harry Potter e de Morte Súbita. A escritora britânica Joanne Kathleen Rowling nasceu na cidade de Yate, nas proximidades de Bristol, na Inglaterra, em 31 de julho de 1965. Ela se tornaria célebre pela criação do bruxinho Harry Potter, que lhe renderia sete volumes de uma série premiada e aceita quase unanimemente pela crítica e pelo público. Desde cedo a autora cultivava o gosto da leitura, e vários escritores despertaram na menina o desejo de ser uma escritora.

Fontes:
http://www.rocco.com.br/ochamadodocuco/
http://oglobo.globo.com/cultura/j-rowling-mostra-folego-em-chamado-do-cuco-10639021

Arquivado em: Livros