O Clã de Rhett Butler

Esta obra inusitada não pretende, como muitos poderiam pensar, tecer uma continuação do clássico E O Vento Levou, de 1939. Aqui há somente a mesma história narrada de outro ângulo. Butler foi eleito o protagonista desta versão do épico sulista que reproduz a derradeira agonia de uma era.

Enquanto o livro de Margaret Mitchell era narrado pela heroína, Scarlett O’Hara, McCaig, autorizado a compor uma nova interpretação da epopéia dos fazendeiros do Sul pelos próprios descendentes da autora, apresenta a visão  masculina do enredo. O que mais se destaca nesta obra e garante as virtudes desta versão é a obstinada reconstituição da história deste período. Donald conseguiu reconstruir os mínimos pormenores da existência na região sul dos Estados Unidos no contexto que precede a eclosão da Guerra Civil, e se desenrola também após o seu final.

Ao lermos este livro temos a impressão de que enquanto Mitchell optou por recriar uma trama romântica ardilosa, tendo como cenário a Guerra Civil, Donald escolheu apostar na produção de uma narrativa histórica. Esse é o principal ponto que distingue um enredo do outro.

Ainda que o escritor também dedique um bom espaço para descrever a relação entre Butler e Scarlett, não deixa de ressaltar as aventuras amorosas do protagonista na vida social, a participação dele nos conflitos armados, o magnífico incêndio em Atlanta e a fervilhante atividade cultural de Nova Orleans. Sem falar na reconstrução do racismo enraizado na comunidade norte-americana.

Quem sabe o significado do clássico E O Vento Levou para os norte-americanos, reconhece imediatamente o quanto McCaig foi destemido ao criar um novo ponto de vista dessa verdadeira instituição dos Estados Unidos. Esta é sem dúvida uma das histórias mais amadas e imortalizadas da literatura deste país, consagrada igualmente nas telas dos cinemas, no clássico protagonizado por Clark Gable e Vivien Leigh. Entretanto, parece que o autor foi bem-sucedido na realização de seu sonho. Ele conseguiu até mesmo criar um passado claro e coerente para o protagonista, antes algo misterioso para o leitor.

Donald McCaig nasceu no estado de Montana. O escritor e historiador escreveu Jacob’s Ladder, o consagrado livro que enfoca a Guerra Civil conflagrada nos Estados Unidos. Ele conquistou os prêmios Michael Shaara Award for Civil War Fiction e Library of Virginia Award for Fiction. Os familiares da escritora Margaret Mitchell o escolheram para criar a versão O clã de Rhett Butler, missão que ele levou 12 anos para cumprir.

Fontes:
http://www.terra.com.br/istoegente/edicoes/452/artigo87218-1.htm
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0505200813.htm

Arquivado em: Livros