O Silêncio da Água

No silêncio de uma tarde, um menino decide ir pescar nas margens do Rio Tejo. Aí ele é pego de surpresa por um peixe imenso capturado por seu anzol. Mas, para sua tristeza, a linha se rompe e o animal foge. O protagonista sai correndo na direção da casa dos avós dele, pois alimenta a expectativa de retornar, armar novamente a vara e acertar finalmente as contas com o ser aquático.


Porém, ao atingir mais uma vez o exato trecho do rio em que se encontrava antes, o garoto não vê mais o peixe, somente o silêncio que reina na água. Seu desânimo só não se amplia porque, para ele, o anzol enroscado no órgão respiratório do peixe agora tinha sua inscrição pessoal, algo que era apenas dele.

Este garoto é José Saramago. O autor conta aqui uma façanha da própria meninice, a qual na sua opinião atinge o auge com o amanhecer da consciência dele, exatamente no instante em que o peixe foge. Partindo de uma lembrança da infância, Saramago cria uma história de intensa beleza e profundidade, ilustrada magnificamente por Manuel Estrada.

Este pequeno conto é uma passagem do livro As Pequenas Memórias, de 2006, o qual traz as recordações da meninice e da adolescência do autor. A publicação é fruto da finalização de um projeto iniciado há mais de vinte anos. Em 1998 o autor dizia que seu objetivo era resgatar, conhecer, tornar a inventar a criança que ele foi um dia, a qual gerou o ser que ele era. Esta fábula se destaca pelo seu saber. Suas páginas foram ilustradas com raro talento por um dos mais importantes artistas da era contemporânea.

José Saramago nasceu no ano de 1922, na província de Ribatejo, em Portugal, no seio de uma família camponesa. Sua família atravessava sérios problemas financeiros; por esta razão ele teve que suspender o curso secundário. Desde então passou por várias esferas profissionais: serralheiro mecânico, desenhista, funcionário público, editor, jornalista, entre outras.

Ele estreou na seara literária em 1947. De 1976 em diante pode finalmente se sustentar com os ganhos de sua produção literária, a princípio como tradutor, logo após como criador de histórias. O autor atuou como romancista, dramaturgo e poeta. No ano de 1998 ele se tornou o primeiro escritor no idioma português a conquistar o Prêmio Nobel de Literatura. Saramago morreu no ano de 2010, em Lanzarote, nas Ilhas Canárias. A Fundação José Saramago preserva um site sobre ele.

Manuel Estrada é presidente da Associação de Desenhistas de Madri e criador de várias imagens corporativas, como a do Prêmio Cervantes ou a da Organização dos Estados Americanos. Ele é um dos artistas gráficos mais importantes da atualidade.

Fontes:
http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=40651
http://librosdelzorrorojo1.blogspot.com.br/2011/03/manuel-estrada.html
http://josesaramago.blogs.sapo.pt/206474.html
http://josesaramago.org/183783.html

Arquivado em: Livros