Os Dragões de Titânia

Tentem imaginar um grupo mais heterogêneo que este. Um anão ranzinza e solteiro que luta para dominar a arte da paternidade; um bruxo excêntrico; uma freira devotada que só está interessada em arranjar um namorado; um ex-lutador sem rumo; um combatente assediado por seus delírios e um centurião louco por bebidas e vidrado em uma feiticeira subversiva.


Estes são os Dragões de Titânia e eles precisam conquistar um trunfo: o aprendizado da convivência. Ou eles se especializam na arte de trabalhar como se pertencessem à mesma família, ou vão correr o risco de encontrar a morte enquanto se esforçam para alcançar esta vitória. E ainda terão que enfrentar um elfo ressentido, antigo aliado.

Portanto, evitar que o Imperador seja eliminado não é o único desafio desses parceiros. Na jornada heróica eles se deparam com elfos dispostos a pilhar o patrimônio alheio; maquinações secretas; sugadores de sangue; quimeras; armaduras sobre as quais recaíram maldições; trolls e outras criaturas que povoam esta trama.

Desta vez os personagens criam uma espécie de hierarquia militar e vão lutar contra o antigo companheiro que agora procura retaliação, enquanto decifram um conluio contra o Imperador de Titânia. O leitor encontra aqui uma narrativa mágica e heróica dominada por criaturas fantásticas e dragões.

Aliás, os dragões se destacam nesta história, com suas 12 Armas Mágicas concebidas para derrotar um adversário de todos os seres. Este volume dá sequência ao universo gerado no livro A Batalha de Argos, encenado há mais de mil anos, em uma era medieval.

Um ano se passou após a queda do Barão, o tirano que mantinha sob seu poder a Ilha de Argos. A equipe integrada por Telus, Sylvester, Khosta, Diane, Miranda, Alambique e Shokozug, conhecida como Dragões de Titânia, retoma suas atividades. Eles abandonam a Pensão da Adria, mulher de Sylvester, onde estavam abrigados, para mergulhar em mais uma jornada, pois não suportam a violação dos direitos de quem quer que seja e sempre escolhem o lado da justiça.

As falas deste livro continuam bem modernas e engraçadas, inclusive nas cenas mais eletrizantes. Este estilo já consagrou o escritor. Como sempre, a leitura exige muita concentração para que o leitor mantenha a compreensão da trama, porém o texto é ágil e fluente.

Renato Rodrigues criou a história e as ilustrações da saga Piadas & Charadas, entre outros livros, do ano de 1996 até 2010. Em 2011 sua obra Os Dragões de Titânia - A Batalha de Argos foi lançada na Bienal do Rio de Janeiro. É seu primeiro livro de ficção.

Fontes:
http://www.skoob.com.br/autor/5253-renato-rodrigues
http://www.livrosechocolate.com.br/2013/02/os-dragoes-de-titania-queda-do-cesar.html
http://www.skoob.com.br/livro/255751-os_dragoes_de_titania

Arquivado em: Livros