The Blessed - Abençoadas

Mais uma série com ares sobrenaturais. Esta, porém, inova ao abordar o universo do catolicismo. A narrativa foca em três personagens principais que, a princípio, não se conhecem, mas em uma única noite dão entrada no mesmo hospital. Todas estão vivendo momentos difíceis, crises emocionais e existenciais profundas.


Agnes é introvertida, radicalmente sentimental. Há pouco tempo uma frustração afetiva deixou seu campo emocional em frangalhos; agora ela decidiu acabar com a própria vida. É internada no estabelecimento de saúde após cortar os pulsos. Cecília adora música, tem um dom único para essa arte, mas sua luta para sobreviver, ter um espaço para repousar e receber o cachê de suas apresentações a torna uma pessoa angustiada.

E a jovem tenta esquecer tudo no álcool, mas começa a abusar do mesmo e é levada ao hospital após beber demais, tombar com o rosto voltado para baixo e perder a consciência. Lucy é a adolescente problemática; de classe social elevada, sempre está presente na imprensa sensacionalista, porém sua jornada como celebridade esvaziou sua alma e ela se sente só e oca. Também desconta na bebida, e desta vez quase chegou ao coma por ingestão excessiva de álcool.

Quando o dia amanhece, cada uma delas desperta com um bracelete no pulso, presente de um jovem conhecido como Sebastian; um garoto belo, enigmático, que prepara para as três um projeto especial. Conforme as garotas conhecem melhor o homem misterioso, começam a compreender seus poderes internos e percebem que o único jeito de se libertarem de seus problemas e aflições é amparando umas às outras. Sebastian é, com certeza, o vínculo entre as jovens.

A obra é estruturada em três partes – a instituição hospitalar, o dia-a-dia de cada uma das garotas e a Igreja do Sangue Precioso. A autora constrói muito bem suas personagens e confere a elas um jeito de ser bem distinto e delineado. Delas irradia um amor intenso, outro ponto em comum.

As passagens ambientadas no hospital são em alguns momentos realmente tensas. O que incomoda um pouco na trama é a opção de Tonya por apenas introduzir personagens e eventos, deixando quase tudo para explicar nos próximos volumes da série.

Tonya Hurley é considerada uma escritora de best-sellers nos Estados Unidos por sua saga Ghostgirl. Já concebeu e produziu duas séries televisivas, redigiu e dirigiu vários filmes por conta própria. Ela se empenha da mesma forma na elaboração de suas obras literárias, englobando o mecanismo de produção das capas e das imagens.

Fontes:
http://editoraid.com.br/catalogo/autor/listar?filter=nome&filterValue=tonya+hurley
http://eulieagora.blogspot.com.br/2013/01/the-blessed-abencoadas-tonya-hurley.html

Arquivado em: Livros