Viva Para Contar

Tudo começa em uma noite de intenso calor, em uma região de classe média de Boston. Um assassinato inconcebível foi praticado. Quatro pessoas de uma só família foram mortas de uma forma cruel. Agora o provável culpado, o chefe do clã familiar, está confinado em uma UTI de um estabelecimento hospitalar. Ele está correndo risco de morte.


D. D. Warren, detetive experiente do corpo policial, está certa de que há algo mais nessa história do que um crime praticado pelo chefe da família, como apontam os primeiros indícios. Ela é uma mulher robusta, na faixa dos quarenta anos e não se casou. A personagem é determinada, brilhante, corajosa, engraçada e lógica. É uma das vozes narrativas da trama.

A outra é a enfermeira Danielle Burton; somente ela permaneceu viva depois de um trágico evento familiar; ela traz em seu coração a culpa por não ter morrido como os outros membros de sua família. Agora vão se completar 25 anos da tragédia, e para Burton tudo parece se repetir quando a sargento Warren e seu companheiro de investigações entram no hospital em que ela trabalha.

A terceira narradora é Victoria Oliver, uma devotada mãe que não consegue mais se recordar do que é vivenciar uma rotina comum, após ter desfrutado por algum tempo de uma carreira bem-sucedida e uma convivência familiar normal. Porém ela se desdobrará para assegurar que o filho possa ter uma meninice serena. Aconteça o que acontecer, ela irá ampará-lo e amá-lo. Ainda que o perigo apareça justamente no interior do seu lar.

Este é o thriller mais eletrizante da autora, presença freqüente no The New York Times. É incrível perceber como a jornada existencial dessas três personagens se desenrola e se vincula de forma surpreendente. Erros do pretérito são esclarecidos e mistérios terríveis traduzem o quanto os elos familiares podem ser vigorosos.

Lisa Gardner descreve a si mesma como uma investigadora irreprimível. Isso assegura a confiabilidade e a importância de seu trabalho. Ela passou a vida toda atraída por metodologias investigativas do corpo policial e pela ciência forense. A autora já vendeu 22 milhões de exemplares. Por esta razão ela é a maior escritora de thrillers policiais do jornal The New York Times. Seus livros foram lançados em 30 países e a autora conquistou premiações significativas, como o Daphne du Maurier Award, nos Estados Unidos, e o Grand Prix des Lactrices, na França. Ela reside na Nova Inglaterra com seus familiares.

Fontes:
http://livrosemserie.com.br/2012/12/26/resenha-viva-para-contar-de-lisa-gardner/
http://www.editoranovoconceito.com.br/autores/lisa-gardner

Arquivado em: Livros