Acalculia

Mestre em Neurologia / Neurociências (UNIFESP, 2019)
Especialista em Farmácia clínica e atenção farmacêutica (UBC, 2019)
Graduação em Farmácia (Universidade Braz Cubas, UBC, 2012)

A acalculia se caracteriza pela dificuldade para a resolução de problemas matemáticos e de cálculos, e diferentemente da discalculia, a acalculia é um tipo de afasia que está relacionada a lesões ou danos cerebrais causados por acidentes vasculares cerebrais ou outros tipos de lesões nas áreas cerebrais responsáveis pela resoluções matemáticas e raciocínios lógicos.

Na acalculia o hemisfério esquerdo do cérebro, responsável pelo raciocínio lógico, é afetado. As acalculias são classificadas em acalculia primária e secundária de acordo com as áreas lesionadas do hemisfério esquerdo e as capacidades que foram alteradas no indivíduo. A acalculia primária está relacionada problemas com cálculos e não está relacionada a outros transtornos, os indivíduos acometidos deste tipo de transtorno perdem a capacidade de compreensão dos conceitos numéricos, perdendo a habilidade de combiná-los e as operações em questões abstratas como a interpretação dos sinais e sua utilização são afetadas. Por sua vez a acalculia secundária se caracteriza pela alteração das habilidades matemáticas, sendo associada com outros transtornos, portanto pode surgir a partir de um deficit linguístico, espacial e de funções executivas. As acalculias secundárias são divididas em afásica, aléxica, agráfica, frontal, semântica e espacial.

Na acalculia secundária afásica, as dificuldades matemáticas estão relacionadas à alterações linguísticas, gerando dificuldade de compreensão e codificação da linguagem numérica. A acalculia aléxica é associada aos problemas de leitura dos símbolos numéricos portanto seu reconhecimento e compreensão estão comprometidos. A acalculia agráfica se caracteriza na incapacidade de comunicação através da escrita, onde a habilidade de escrever números e de compreendê-los está comprometida. A acalculia frontal, cuja qual é a mais comum, é ligada aos transtornos de atenção, neste casos os indivíduos costumam a repetir os mesmos erros que cometeram por sua incapacidade de identificação de erros e principalmente pela dificuldade em traçar novas estratégias de solução. A acalculia semântica está relacionada a dificuldade no trato dos conceitos de relação, onde a incapacidade de relacionar operações e os problemas. E por fim a acalculia espacial que está ligada a lesões do hemisfério direito, dificultando a realização de cálculos aritméticos por problemas no processamento espacial. O diagnóstico da acalculia se dá através da observação dos sintomas tanto na forma oral quanto escrita, comprovando que as dificuldades estão na perda de conceitos e não na compreensão verbal dos sinais, lembrando sempre da peculiaridade de cada tipo de acalculia. Seu tratamento visa objetivar o ensino em estratégias que envolvam a neuroplasticidade e varia de acordo com o local afetado e o tipo de acalculia.

A acalculia pode ser confundida com a discalculia que também é chamada, por alguns médicos, de desordem matemática, uma condição caracterizada por dificuldade de raciocínio lógico matemático, ou seja, é um tipo de transtorno de aprendizado onde o indivíduo não possui a capacidade de avaliar, refletir ou raciocinar tarefas que envolvem números ou conceitos matemáticos. Nesse caso a dificuldade se mostra desde o início do desenvolvimento da criança porém na escola essas dificuldades se apresentam de forma explícita por conta da rotina e pela complexidade envolvida. Tanto meninas quanto meninos podem ser acometidos, aparentemente não há fatores que levam o transtorno ser mais comum em um determinado gênero. É frequente relatos de pais ou familiares próximos terem e crianças apresentem de forma genética. Aproximadamente 1% das crianças podem apresentar esse transtorno de aprendizado, diferentemente da acalculia que se dá devida a lesões cerebrais e podem ocorrer em qualquer idade e gênero.

Bibliografia:

Ramon COSENZA, Leonor GUERRA, Neurociência e Educação; Artmed, 2011, ISBN 8-536-32607-7.

Tony Attwood (2002). Dyscalculia in Schools: What it is and What You Can Do. First & Best in Education Ltd. ISBN 1-86083-614-3. OCLC 54991398.

Acalculia, a incapacidade de entender números. Julho, 2019. Disponível em: https://amenteemaravilhosa.com.br/acalculia-incapacidade-de-entender-numeros/ Acesso em: 25/12/2019

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Neurologia