Tremor essencial

Mestre em Neurologia / Neurociências (UNIFESP, 2019)
Especialista em Farmácia clínica e atenção farmacêutica (UBC, 2019)
Graduação em Farmácia (Universidade Braz Cubas, UBC, 2012)

O tremor essencial é um distúrbio do movimento que normalmente acomete as mãos, cabeça e pernas, podendo também ser notado na voz. Muito confundida com o Parkinson por conta de seus sintomas, o tremor essencial ocorre geralmente com o paciente em movimentação, e reduz-se quando o mesmo se encontra em repouso, já o Parkinson se manifesta quando o paciente está em repouso principalmente. O tremor essencial não é uma doença fatal mas sim um distúrbio heterogêneo e progressivo que altera as condições de vida do paciente, pois os indivíduos portadores do distúrbio perdem a capacidade de desempenhar tarefas simples do dia-a-dia como dirigir, ir ao shopping ou trabalhar, além dos problemas relacionados ao isolamento social, podendo o indivíduo se tornar depressivo.

Existem diversos tipos de tremor, mais de 20 tipos diferentes, dentre todos o tremor essencial é o mais comum, cerca de 5% das pessoas com mais de 40 anos, e 20% entre as pessoas com mais de 65 anos sofrem do distúrbio. Embora seja mais comum em pessoas a partir dos 40 anos, indivíduos de qualquer idade pode desenvolver o tremor essencial, porém a prevalência em indivíduos de idade menor que 40 anos a prevalência está entre 2,2% a 3,3%. Em 35 a 53% dos pacientes os sintomas ocorrem tanto nos braços quanto do segmento cefálico e entre 1 a 10% dos casos há acometimento apenas do segmento cefálico.

A fisiopatologia do tremor ainda não está totalmente elucidada portanto pouco é compreendida Estudos sugerem que o córtex sensitivo-motor esteja envolvido no processo de geração do tremor, já outras pesquisas indicam oscilações intrínsecas originadas, de maneira anormal, na oliva inferior e se espalharia através das vias olivo cerebelares dando origem aos tremores. Porém os achados são contraditórios pois diversas pesquisas encontram tremores originados de diferentes vias. Anatomicamente não há alterações que indiquem relação com os tremores essenciais porém os estudos anatômicos e morfológicos são antigos e não mostram quantificações das células envolvidas. Até o momento, de acordo com alguns estudos realizados, foram encontrados três loci cromossômicos que têm relação com o tremor essencial, sendo eles o cromossomo 3q13 (ETM1), 2p22 (ETM2) e 6p23.

Apesar das diferenças entre o Parkinson e o tremor essencial ainda há equívocos que levam o diagnóstico errôneo por parte da equipe médica, segundo estudo realizado em 71 pacientes que foram diagnosticadas com tremor essencial, 37% destes o diagnóstico estava errado. Em 15% o diagnóstico correto era a doença de Parkinson, em 8% dos casos era distonia, em 7 % as causas estavam em associação da doença de Parkinson e tremores essenciais e em 6% outras patologias eram as causas reais dos tremores apresentados pelos pacientes. É importante ressaltar que a principal diferença dos tremores essenciais é que ele se apresenta de forma mais fina e rápida, com frequência variável entre 4 a 12 Hertz e piora com emoções, fadiga e reduz com a ingestão de bebidas alcoólicas. O tremor causado pelo Parkinson é mais lento e apresenta frequência en torno de 5 a 7 Hertz .

Como o tremor essencial ainda é um distúrbio não totalmente esclarecido sua cura ainda não é possível, porém há tratamentos que podem ajudar a melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Dentre eles tratamentos farmacológicos como o propanolol e primidona que podem reduzir até 50% dos tremores porém cerca de 30 a 50% dos pacientes são refratários, portanto esses medicamentos não surtem efeito. Outra possibilidade é a utilização da toxina botulínica (BOTOX) que pode reduzir os tremores de membros, cabeça e de voz, há comprovação que a toxina reduz 20% nos casos de tremores no membro, 67% para tremores na cabeça e 22 a 30# de redução nos casos que afetam a voz e esse tratamento só é indicado para os casos de refratariedade. Outra opção é o tratamento por aplicação do DBS (do inglês Deep Brain Stimulation) ou Estimulação Cerebral Profunda que consiste na aplicação de estímulos extracelulares de alta frequência (em geral entre 100 a 200 Hz).

Referências:

DE ALBUQUERQUE, Adolfo Vasconcelos. Tremor essencial. Revista Neurociências, v. 18, n. 3, p. 401-405, 2010.

Jain S, Lo SE, Louis ED. Common misdiagnosis of a common neurological disorder: how are we misdiagnosis essential tremor? Arch Neurol 2006;63:1100-4.

O que é o Tremor Essencial? Disponível em: https://www.essentialtremor.org. Acessado em 14 de julho de 2008.

Tremor essencial: doença que se confunde com o Parkinson é desordem neurológica comum: https://www.hcor.com.br/hcor-explica/neurologia/tremor-essencial-doenca-que-se-confunde-com-o-parkinson-e-desordem-neurologica-comum/ . Acesso em 29-12-19

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Neurologia