Ronald Reagan

Ensino Superior em Comunicação (Universidade Metodista de São Paulo, 2010)

Ronald Reagan foi ator, político e presidente dos Estados Unidos durante dois mandatos, de 1981 a 1989. Também atuou como governador da Califórnia.

Retrato oficial do ex-presidente americano Ronald Reagan.

No cinema teve seu primeiro papel principal em 1937 no filme Love Is In The Air, marco inicial para mais de cinquenta filmes durante trinta anos de carreira, representando personagens que conquistaram o público e foram elogiados pela crítica.

Ronald Wilson Reagan nasceu dia 6 de fevereiro de 1911 na cidade de Tampico, em Illinois, Estados Unidos. Filho caçula de Nelle Wilson Reagan e do vendedor John Edward Reagan. Seus estudos iniciais foram na Dixon High School onde desenvolveu seu lado atlético e artístico, trabalhando como salva-vidas durante as férias. Cursou Economia e Sociologia na faculdade de artes liberais Eureka College como atleta bolsista, formando-se em 1932.

Durante a faculdade foi muito participativo em atividades relacionadas à política, esportes e artes. Iniciou sua carreira trabalhando em algumas rádios de Iowa como locutor esportivo e comentarista. Viajando para fazer narração dos jogos na Califórnia em 1937, fez um teste de atuação para o estúdio Warner Bros e foi aprovado, assinando um contrato de sete anos.

Durante os primeiros anos Reagan foi escalado para atuar em filmes “B” de Hollywood, recebendo comentários positivos. Em 1940 casou-se com a atriz Jane Wyman com quem teve dois filhos e divorciaram-se em 1948.

Na época da Segunda Guerra Mundial, Reagan foi dispensado por ser míope e dedicou seu tempo no exército produzindo filmes de treinamento.

Retornou da carreira militar com a patente de capitão e atuou como presidente do Screen Actor’s Guild (SAG) de 1947 a 1952. Durante essa época conheceu a atriz Nancy Davis, que pediu sua ajuda após ser inclusa por engano como simpatizante comunista na “Lista negra de Hollywood”. Em 1952 casaram-se e tiveram dois filhos. Reagan ingressou na política como membro do Partido Democrata, mas migrou para o Partido Republicano em 1962, por não concordar com as ideias esquerdistas que os democratas adotavam.

Em 1966 concorreu ao cargo de governador da Califórnia pelo Partido Republicano e venceu, sendo reeleito em 1970. Participou das eleições para presidente da república em 1968 e 1976 pelo Partido Republicano, mas não venceu. Em 1980 concorreu novamente nas eleições presidenciais e derrotou Jimmy Carter, assumindo o cargo em 1981.

Na ocasião Reagan tinha 69 anos e tornou-se o presidente mais velho da história. Em sua gestão intensificou as sanções econômicas à União Soviética e aos regimes de esquerda que estavam em vigor na América Central e no Caribe. Retomou a corrida armamentista e planejou o programa militar conhecido como “Guerra nas Estrelas”, um projeto bélico com tecnologia de ponta para proteger os Estados Unidos de possíveis inimigos, porém não foi concluído.

Os índices mostraram que houve crescimento econômico durante o governo de Reagan, contribuindo para aumentar sua popularidade. Em 1984 foi reeleito para cumprir seu segundo mandato e adotou uma política de medidas econômicas neoliberais, com redução de gastos públicos que acarretou desequilíbrio na economia e desemprego, aumentando a concentração de renda dos mais ricos. Em 1987 firmou acordos de desarmamento nuclear com a União Soviética junto ao então presidente Mikhail Gorbatchev, tal medida foi de suma importância para o fim da Guerra Fria.

Em janeiro de 1989 Reagan e sua esposa retornaram para Los Angeles e inauguraram a Biblioteca e Museu Presidencial Ronald Reagan em 1991, em Simi Valley, no sul da Califórnia. O local reúne diversos registros da administração de Reagan, incluindo documentos, objetos, fotografias, filmes e até a aeronave utilizada pelo político.

Ronald Reagan faleceu no dia 5 de junho de 2004 em sua residência em Bel Air, Califórnia. A causa foi um quadro de pneumonia agravada pelo Alzheimer, doença diagnosticada em 1994. Em 2005 o Serviço Postal dos Estados Unidos emitiu um selo comemorativo em sua homenagem e no mesmo ano a revista americana Time listou o ex-presidente como uma das 100 pessoas mais importantes do século XX.

Leia também:

Arquivado em: Sem Categoria