Primeiros socorros em acidentes de trânsito

Primeiros Socorros é um dos assuntos que estão mais em pauta durante as aulas na autoescola. Isso acontece porque todo condutor habilitado deve saber o mínimo necessário sobre esse tema, a fim de garantir a sua própria segurança e a dos outros.

Dominar procedimentos básicos de primeiros socorros é fundamental para todos os condutores por duas razões: primeiramente, porque está estabelecido por lei a obrigatoriedade de prestar socorro à vítima de acidente de trânsito sempre que possível; e, segundo, porque socorrer alguém que precisa de ajuda é uma atitude ética e humana.

O que são Primeiros Socorros?

Muitas pessoas não oferecem ajuda às vítimas de acidentes no trânsito porque têm medo de, ao invés de ajudar, piorar o estado dos feridos. Por isso, saber o que são os primeiros socorros faz toda a diferença.

Primeiros Socorros são uma série de procedimentos básicos que têm, como principal intuito, estabilizar as vítimas até a chegada das autoridades que podem prestar o devido socorro, como as equipes de resgate (SAMU, Bombeiros, Polícia, entre outros).

Ou seja: os primeiros socorros geralmente são atitudes simples, mas que podem mudar a história de uma pessoa, salvando vidas ou facilitando o processo de socorro oferecido pelas equipes de resgate.

O que o Código de Trânsito Brasileiro diz sobre os Primeiros Socorros?

Para comprovar a enorme importância dos Primeiros Socorros no dia a dia de todo condutor, basta reparar que o CTB aborda esse assunto em SETE artigos.

O CTB é muito explícito em relação à responsabilidade dos condutores quando envolvidos em casos de acidentes com vítimas, designando graves penalidades para aqueles que deixarem de prestar o socorro (quando é possível fazê-lo), como define o Artigo 176.

Art. 176. Deixar o condutor envolvido em acidente com vítima:

I – de prestar ou providenciar socorro à vítima, podendo fazê-lo;

II – de adotar providências, podendo fazê-lo, no sentido de evitar perigo para o trânsito no local;

III – de preservar o local, de forma a facilitar os trabalhos da polícia e da perícia;

IV – de adotar providências para remover o veículo do local, quando determinadas por policial ou agente da autoridade de trânsito;

V – de identificar-se ao policial e de lhe prestar informações necessárias à confecção do boletim de ocorrência:

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa (cinco vezes) e suspensão do direito de dirigir;

Medida administrativa – recolhimento do documento de habilitação.”

Nesse caso, o CTB faz referência aos condutores que estão envolvidos no acidente. No entanto, também define a conduta que deve ser adotada por quem, embora não esteja diretamente envolvido no acidente, é solicitado pelas autoridades locais a prestar ajuda aos feridos. Veja:

“Art. 177. Deixar o condutor de prestar socorro à vítima de acidente de trânsito quando solicitado pela autoridade e seus agentes:

Infração – grave;

Penalidade – multa.”

Crime de Trânsito

Deixar de prestar os primeiros socorros à vítima, quando é possível fazê-lo, não só é uma infração, mas também um crime de trânsito. O que isso quer dizer? As infrações de trânsito são administrativas, ou seja, estão inseridas no âmbito civil. Já os crimes de trânsito respondem à esfera penal.

Ao cometer um crime de trânsito, como deixar de prestar socorro à vítima, o condutor será penalizado de forma administrativa (segundo o CTB) e também será julgado judicialmente por isso, podendo ser até mesmo detido, dependendo da gravidade do crime de trânsito cometido.

Quais são os procedimentos básicos de primeiros socorros?

O primeiro passo é ficar em um local seguro da via e fazer a sinalização (utilizando triângulo de emergência, pisca-alerta e galhos de árvores, se possível). Em seguida, tente identificar a situação dos feridos. Ligue para a emergência, informando, com a maior exatidão possível, o local do acidente.

Durante a ligação, os profissionais irão orientá-lo sobre o que fazer com os feridos. É fundamental seguir essas orientações a fim de não prejudicar o estado das vítimas. Por isso, quando falar com as autoridades, tente dar indicações específicas sobre a situação das pessoas envolvidas, indicando dores, ferimentos e nível de consciência.

Se as vítimas estão conscientes, procure conversar com elas, tentando acalmá-las. Diga que a equipe de resgate já está a caminho e que você está disposto a ajudar. Quando o resgate chegar, ajude no que for possível, sempre seguindo as orientações dos profissionais.

Quando você estiver envolvido no acidente, é importante fazer o B.O, anotando os dados dos veículos (e dos envolvidos, se possível).

Obviamente, ninguém quer estar envolvido ou presenciar um acidente. Mas, se isso acontecer com você, esteja informado. Assim, você saberá qual é o modo correto de agir e poderá ajudar aqueles que precisam de você.

Arquivado em: Trânsito