Base VI e Base XVII - Vogais Nasais e hífen na ênclise

Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa
Base VI – vogais nasais
Base XVII – hífen na ênclise, na mesóclise (tmese) e com o verbo haver

Vogais Nasais

1º) Acontecendo uma vogal nasal no final da palavra ou em fim de elemento seguido de hífen, onde se usa a vogal a com til; por m, termina a palavra; por n se é seguida de s:

Afã Grã Grã-Bretanha Órfã Sã-braseira Sã-brasense
Tom Vacum Flautins Semitons Zunzuns Clarim

2º) Algumas palavras terminadas em ã continuam da mesma forma quando recebem o –mente e se tornam advérbio, da mesma forma para os sufixos iniciados por z:

Enistãmente Irmãmente Sãmente Lãzudo Maçãzita Manhãzinha Romãzeira

Hífen na ênclise, na tmese e com o verbo haver 1º) Usa-se o hífen com ênclise e na tmese:

Amá-lo Dá-se Deixa-o Parti-lhe Amá-lo-ei Enviar-lhe-emos

2º) No caso do verbo haver que usa preposição não se emprega o hífen:

Hei de Hás de Hão de

Obs.:
a) No caso do verbo querer e requerer usa-se:

Quere-o Requere-o

ou então

Qué-lo Requé-lo

b) Formas pronominais enclíticas ao advérbio e combinações de formas pronominais:
Eis, Eis - me, Ei-lo
No-lo, Vo-las

Fontes
Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, Saraiva

Arquivado em: Acordo Ortográfico