Análise PEST

Por Caroline Faria
A análise PEST é um método que permite o estudo qualitativo de um determinado cenário com base em fatores políticos (P), econômicos (E), sociais (S) e tecnológicos (T). A análise destas dimensões, dificilmente quantificáveis, aliada a outros métodos de análise ambiental (fatores externos e internos) de uma organização, possibilitam a compreensão de ambientes complexos e em permanente mudança.

O processo de globalização da economia exige que as empresas (principalmente aquelas de atuação internacional, que tem de lidar com cenários mais complexos), estejam preparadas para rapidamente tomar decisões baseadas em informações que se alteram constantemente e sofrem a influência de diversas variáveis. Desta forma, o uso de métodos que facilitem a análise destes cenários em pouco tempo é imprescindível, pois, do contrário, a análise pode se tornar obsoleta antes mesmo de ser concluída.

Assim, a análise PEST deve se basear na consideração de apenas cinco dimensões de maior impacto na atuação da organização a fim de se evitar a dispersão e garantir a eficácia da análise.

Para cada dimensão mencionada da análise PEST (política, econômica, social e tecnológica), são considerados fatores que podem impactar direta ou indiretamente na organização. Na análise da dimensão política, que inclui leis e regulamentações aplicáveis (normas), deve-se considerar, por exemplo, até que ponto uma mudança abrupta no cenário político nacional (mudança de governo, de partidos ou alterações na legislação) pode afetar a organização. Cenários mais estáveis geralmente são mais favoráveis.

O ambiente econômico também merece uma análise cuidadosa. A análise da capacidade da empresa em lidar com diferentes estágios do ciclo econômico e suas influências nesta, permitem determinar, por exemplo, se é mais vantajoso para a organização o endividamento a longo ou a curto prazo. Também devem ser considerados fatores como a política fiscal, cambial ou monetária.

Por sua vez, a análise do ambiente social, que engloba fatores culturais e religiosos, permite, principalmente, prever variações de tendências do mercado consumidor, o que pode ser fundamental para a sobrevivência da empresa a longo prazo. As considerações sobre esta dimensão na análise PEST também permitem identificar se o seu produto (ou qual produto) se adapta às necessidades e características daquela região, sendo um fator determinante para o sucesso da empresa. Segundo CLEMENTE, 20041: “Quanto mais segmentos da sociedade forem abrangidos por seu negócio, menores serão os riscos do empreendimento.”.

Tão importante quanto a dimensão social para o sucesso e a manutenção do negócio é o ambiente tecnológico. Além de determinar o ciclo de vida do produto no mercado, as inovações tecnológicas terão considerável impacto nos custos do produto e na contratação de mão de obra.

Veja a seguir, uma tabela com os principais fatores a serem considerados na análise PEST:

Fatores Políticos
Política internacional do governo:

  • Influência dos acordos internacionais no desenvolvimento do mercado interno/externo, na obtenção de matérias-primas e de outros bens e serviços.
  • Influência das restrições ou do impedimento às transações internacionais por fatores de natureza política.
Regulamentação comercial:

  • Restrições ou impedimentos à exploração do negócio.
  • Política de regulamentação das relações concorrenciais.
  • Responsabilidade civil.
  • Regulamentação das condições de acesso à distribuição, do preço de venda o produto, dos meios de comunicação e suas formas.
Regulamentação técnica

  • Regulamentação dos locais de produção, regulamentação e normas técnicas de concepção de produtos, de segurança, de materiais, de energia, de comercialização, de qualidade e de proteção do ambiente.
Quadro 1 – Fatores políticos-legais

Fonte: Serra et al (2003, p.60)1 (Adaptado).

.

Fatores Econômicos
Taxa de juro:

  • Influência no custo de funcionamento da empresa, de compra de equipamentos, materiais e bens.
  • Influência no preço de venda dos produtos e nas vendas.
Fontes de financiamento:

  • Disponibilidade de fontes de financiamento disponíveis e adequação.
  • Poder das fontes de financiamento.
Política cambial:

  • Influência no custo de compra de equipamentos, materiais e bens de serviço.
  • Influência no custo de venda e de financiamento.
Inflação:

  • Influência no preço de venda dos produtos
  • Impacto no volume das vendas.
Sistemas de tributação da atividade da empresa:

  • Influência das formas de tributação dos lucros e rendimentos, produtos, equipamentos, materiais, bens e serviços.
  • Política aduaneira na importação de produtos intermediários para a produção, em bens finais e na exportação.
Sistemas de tributação do rendimento dos clientes:

  • Impacto na legislação fiscal, imposto sobre a renda, lei de mecenato, etc.
Política de rendimentos e aspectos sociais:

  • Influência nos custos de pessoal da empresa e no clima social na atividade empresarial.
Incentivos à atividade empresarial:

  • Impacto dos incentivos disponíveis ao investimento, para a internacionalização e ao consumo.
Política de emprego e formação profissional:

  • Características da regulamentação trabalhista.
  • Influência do movimento sindical.
  • Política de formação e ensino.
  • Qualificação dos recursos disponíveis.
  • Impacto da taxa de desemprego no recrutamento da mão de obra e nas vendas.
Ambiente econômico genérico:

  • Influência dos investimentos privado e público.
  • Clima de confiança dos empresários e clientes.
  • Previsão do produto interno bruto total e do setor.
Quadro 2 – Fatores econômicos

Fonte: Serra et al (2003, p.58)1 (Adaptado)

.

Fatores sócio-culturais
Fenômenos de opinião/moda:

  • Movimentos de defesa do consumidor.
  • Grupos de pressão, fenômenos de moda.
  • Convicções de natureza religiosa, política ou de outra natureza.
  • Influência dos meios de comunicação e dos líderes de opinião.
Fatores demográficos:

  • Taxa de crescimento da população.
  • Distribuição da população por regiões e sexo.
  • Estrutura etária da população.
  • Taxa de natalidade e mortalidade.
  • Fluxos migratórios.
Fatores sociais:

  • Repartição das famílias por classes sociais e da riqueza por regiões.
  • Composição das famílias.
  • Evolução dos casamentos e divórcios.
  • Ciclo de vida das famílias.
Fatores culturais:

  • Repartição das populações por nível de habilitações.
  • Exposição aos meios de comunicação.
Hábitos de consumo:

  • Propensão às mudanças.
  • Motivações genéricas de compras.
  • Atitudes genéricas frente ao consumidor.
  • Grau de adesão do consumidor ao produto.
Hábitos de compra:

  • Locais de compra.
  • Quantidades de compra.
  • Frequências de compra.
Quadro 3 – Fatores sócio-culturais

Fonte: Serra et al (2003, p.60)1 (Adaptado)

.

Fatores tecnológicos
Influência da tecnologia na produção:

  • Surgimento de novos materiais, fontes energéticas, técnicas produtivas diretas, técnicas de gestão da produção, novos equipamentos.
Influência da tecnologia no mercado:

  • Alteração das necessidades dos clientes.
  • Desenvolvimento do produto atual.
Influência da tecnologia na comercialização:

  • Influência no desempenho da embalagem, nos processos de armazenagem, nos meios de transporte e custos desses, e no grau de satisfação dos clientes.
Quadro 1 – Fatores tecnológicos

Fonte: Serra et al (2003, p.59)1 (Adaptado)

Tabelas adaptadas de:
http://www.em.ufop.br/depro/attachments/article/64/Monografia%20Tiago%20Lopes%20Guimar%C3%A3es.pdf

Fontes:
http://www.fae.edu/publicacoes/pdf/revista_da_fae/fae_v3_n2/planejamento_estrategico_em_condicoes.pdf

1http://www.em.ufop.br/depro/attachments/article/64/Monografia%20Tiago%20Lopes%20Guimar%C3%A3es.pdf

http://www.sobreadministracao.com/analise-pest-como-ferramenta-no-processo-de-internacionalizacao-das-empresas/