Reputação Empresarial

No dicionário, a palavra Reputação quer dizer um “conceito; opinião pública favorável ou desfavorável; fama, renome”. E no contexto de competitividade que as empresas sobrevivem no mercado, num tempo em que é intenso o diálogo entre os consumidores e a circulação de informações na rede, é fundamental que cada organização se preocupe e invista na construção e manutenção de uma boa comunicação.  Essa é a opinião defendida por vários especialistas neste segmento, entre eles o Luiz Andrade (sócio-diretor da Ink Comunicação e colaborador da FIRB - Financial Investor Relations Brasil) que afirma “Como se constata investir em reputação hoje é plenamente justificável, pois significa obter vantagem competitiva. Então, cabe a pergunta: qual é o tamanho do investimento? Naturalmente, não há estatística disponível, pois o assunto é relativamente novo e os “cases” insuficientes. Mas, por experiência, os investimentos em construção de reputação, nas grandes corporações têm representado uma pequena fração dos orçamentos de comunicação de marketing, mais especificamente de propaganda de produto”.

O estudioso da GERCOP - Gestão Estratégica da Comunicação Organizacional e Relações Públicas, Fábio Albuquerque, ressalta a importância de monitorar a opinião dos consumidores, pois “A Comunicação Institucional é aquela responsável pela reputação da empresa no mercado, ao contrário da Mercadológica que trabalha para posicionar a marca de produtos e serviços. A imagem institucional é a impressão inconsciente que um indivíduo tem de uma organização, instituição ou pessoa. Quando trabalhamos a imagem institucional estamos expondo a própria empresa e é necessário avaliar até qual grau de exposição vamos trabalhar a imagem, avaliando-se conseqüências”.

Para o sucesso de uma marca ou empresa, é fundamental reconhecer que a reputação empresarial, antes de ser um aspecto auxiliar ou até mesmo estético, representa na realidade um poderoso diferencial competitivo na guerra pela escolha dos consumidores. Como mostra o instituto Ethos que divulgou pesquisa em 2011 indicando que uma parcela de 15% da população da cidade de São Paulo assume levar em conta a reputação do fabricante na decisão de compra. Entre diversas marcas consagradas no mercado, para fins ilustrativos de reputação, podemos citar a freqüente associação da marca Coca-cola ao conceito de “Família, festas, alegria”. Com o slogan “Abra a felicidade”, a  reputação da marca já é tão consolidada, sendo líder de vendas entre os fabricantes de refrigerantes  em vários países do mundo, e ainda, não são raras as imagens da marca em filmes. A marca Coca-cola hoje, chega a ser licenciada para produtos como estojos escolares e roupas. Entretanto, com todo esse sucesso, a empresa não deixa de investir em comerciais e patrocinar eventos culturais e esportivos a fim de manter o diálogo entre a imagem que pretende divulgar e a imagem captada pelo seu público. É a afinidade entre esse diálogo, ou seja, quando a empresa consegue que seu público alvo perceba as associações feitas àquela marca exatamente como foi idealizada pelos seus criadores, podemos dizer que ela teve sucesso em sua reputação.

Bibliografia:
A reputação na velocidade do pensamento, Mário Rosa, Geração Editorial, 2006.
http://www.priberam.pt/dlpo
http://gecorp.blogspot.com.br/2008/02/reputao-e-imagem-empresarial.html
http://www.b2i.cc/Document/1628/art_DIFERENCIALCOMPETITIVO2005.pdf

Arquivado em: Administração