Miologia

Por Débora Carvalho Meldau
A miologia é a parte da anatomia responsável por estudar os músculos e seus anexos. O músculo é definido como uma estrutura anatômica capaz de se contrair quando devidamente estimulado, em outras palavras, é  capaz de diminuir sua longitude mediante um estímulo.

Não se sabe ao certo quantos músculos existe no corpo humano. Estudiosos antigos apontavam diferentes valores, como: Chaussier (368), Theile (346) e Sapey (501). Nos dias de hoje, a maioria dos pesquisadores sugere números mais altos, embora não haja um consenso. Um professor da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa sugere que o total de músculos seja de 637.

Em miologia, os músculos são divididos em três grupos com relação à sua função fisiológica:

  • Músculos involuntários de contração lenta: este tipo de músculo é controlado pelo sistema nervoso autônomo e sua contratilidade é exercida aos poucos e por períodos de tempo mais espaçados, sendo que seu relaxamento também se dá de forma muito mais lenta. Esse tipo de músculo é encontrado nas vísceras.
  • Músculos involuntários de contração rápida: constitui o músculo do coração, o miocárdio, de contração involuntária e acelerada.
  • Músculo voluntário de contração rápida: a contração desse tipo de músculo responde a um exercício da vontade consciente. Compreende o músculo estriado esquelético, responsável pela locomoção humana.

Na miologia, os músculos são também classificados quanto a sua localização: músculos superficiais ou cutâneos e músculos profundos ou aponevróticos. Este primeiro tipo encontra-se logo abaixo da pele, possuindo inserções na parte profunda da derme. Já o segundo tipo (músculos profundos) encontram-se abaixo de bainhas aponevróticas de revestimento. A maioria desses músculos possui inserções ósseas, sendo, portanto, parte integrante do sistema de locomoção dos seres humanos. Podemos encontrar também esse tipo de músculo, ligados à órgãos dos sentidos, ou em associação com órgãos do sistema digestivo.

Os músculos que se encontram paralelos ao eixo longitudinal do corpo, recebem o nome de rectilíneos. Ao passo que vão se inclinando sobre esse eixo, recebem o nome de oblíquos e transversos.

Os músculos são classificados também quanto ao seu aspecto exterior, podendo ser considerado:

  • Músculos longos: recebe este nome quando a longitude do músculo predomina sobre as demais. Este tipo é muito encontrado nos músculos dos membros.
  • Músculos largos: neste tipo há predomínio de dois diâmetros coplanares (comprimento e largura). Geralmente apresentam-se bastante achatados e finos. É encontrado revestindo a cavidade torácica, abdominal e pélvica.
  • Músculos curtos: este tipo muscular apresenta certa harmonia entre as três dimensões. São músculos de tamanho reduzido e são responsáveis por movimentos de pouca extensão e muita força.
  • Músculos anulares ou orbiculares: alguns autores consideram este, como subtipo do músculo curto, no entanto outros, o trata como outro tipo independente. São aqueles músculos que circundam orifícios.
  • Músculos mistos: estes apresentam características ambíguas. Dentro deste grupo encontram-se os músculos infra-hioideus, os músculos motores dos olhos, o músculo recto maior do abdómen e o músculo piramidal do abdômen.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Miologia
http://www.urisan.tche.br/~ckonrat/anat_mio.pdf
http://www.anatomiaonline.com/miologia.htm