Arte persa

Não somente da arte do ocidente vive a história da arte. A arte do oriente também confere capítulo importante nessa passagem. É interessante notar como as religiões do oriente trataram as questões das imagens, considerando que as imagens de deuses e passagens bíblicas sempre ocuparam um tema especial na arte do ocidente. As religiões do oriente médio, aqui especialmente tratando da Civilização Persa, eram bastante intolerantes quanto a esse tema, embora a representação de algumas figuras humanas fosse admitida desde que não possuíssem vínculos com a religião. Mas o fato de não poderem representar imagens sagradas não anulou a arte do oriente. Os artistas daquele tempo souberam de modo excepcional trabalhar com formas geométricas e padrões de linhas e cores. Podem-se admirar essas composições tão bem elaboradas por meio dos famosos tapetes persas.

Antes de tudo é preciso compreender que os persas foram uma civilização que habitaram uma planície iraniana aproximadamente entre os anos 550 a 500 a.C. Os persas eram predominantemente guerreiros e essa característica ganha destaque em suas produções artísticas. Figuras imponentes de seres míticos, fantásticos e seres híbridos são exemplos das características da arte persa. Além disso, a arte persa também se destacou na arquitetura de grandes palácios, na pintura e em peças decorativas.

Na pintura destaca-se a arte dos artistas do Império Sassânida. Os milionários costumavam decorar as paredes dos palácios com pinturas imponentes. As peças decorativas consistiam especialmente em vasos de ouro e prata além de joias trabalhadas. Os altos-relevos, assim como as pinturas, também decoravam as paredes dos palácios e retratavam aspectos da grandeza e poder do imperador.

Ruínas de Persépolis. Foto: MielnickiStudio / Shutterstock.com

Ruínas de Persépolis. Foto: MielnickiStudio / Shutterstock.com

A arquitetura ganhou evidência e teve influência dos gregos e dos egípcios, embora os persas tenham desenvolvido um estilo bastante peculiar. Destacam-se os palácios, os templos religiosos e as tumbas.

A arquitetura presenciou dois grandes períodos. O primeiro diz respeito à dinastia dos Aquemênidas que vai de 550 a 331 a.C. e recebeu influência notável do estilo grego. Desse momento destacam-se as ruínas de Pasárgada. Durante a dinastia Sassânida com a chegada ao poder do Islã a arquitetura ganha novos contornos. As ruínas do palácio de Ciro e de Dário em Persépolis são bons exemplos desse período que recebeu influência das artes assíria, babilônica, egípcia e grega.

Referências bibliográficas:
GOMBRICH, E.H. A história da arte. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

Arte Persa. Disponível em: < http://umolharsobreaarte.blogs.sapo.pt/tag/arte+persa >

Arquivado em: Artes