Bico-de-lacre

Por Marcelo Oliveira
Introduzido no Brasil por marinheiros de navios mercantes, o bico-de-lacre proliferou abundantemente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Ave de pequeno porte, cerca de 13 cm de comprimento por 14cm de envergadura, possui uma cor acastanhada no dorso e acinzentado no peito, com um bico vermelho e uma risca vermelha ao redor dos olhos e outra no peito. Muito semelhantes às fêmeas, os machos possuem um tom mais avermelhado no peito e a base inferior da cauda preta.

Os pássaros desta espécie gostam de viver em comunidade, não se importando com a presença de outras espécies, desde que sejam do mesmo porte. Calmos e coloniais, se adaptam facilmente ao convívio humano, sendo facilmente criados em cativeiro.

Granívoro, o bico-de-lacre ocasionalmente se alimenta de insetos, mesmo não sendo apreciadores desta iguaria, principalmente durante a reprodução, momento em que precisam de mais proteína. Não mostram sinais de competição pela comida com outras espécies, porém oferece um grande risco à plantações de arroz.

A postura dos ovos, normalmente entre 3 e 5 durante o ano,é feito em ninhos ovais ou esféricos, feitos de corda, penas e algodão. O casal incuba os ovos durante 13 dias até o nascimento dos filhotes, que ficarão no ninho por cerca de 21 dias. Esses filhotes possuem a plumagem incompleta e o bico vermelho, e só se alimentam sozinhos três semanas após saírem de seus ovos.

Algumas vezes  o bico-de-lacre faz outros ninhos menores e, sobre o ninho de cria, um outro bastante visível, com a base apoiada sobre o mesmo. Acredita-se que a função deste último ninho seja a de despistar os predadores, desviando a atenção do ninho verdadeiro com os ovos.

Originário da África Meridional, o bico-de-lacre se adaptou facilmente ao cativeiro sendo  que depois das primeiras posturas bem sucedidas, o casal terá outras bastante sucessivas. Os animais nascidos em cativeiro nidificam com mais facilidade, ao contrário de outras espécies.

Apesar do painço ser a base de sua alimentação, rações prontas com outras misturas podem ser encontradas em casas especializadas de animais.

Passeiformes, o bico-de-lacre pertence à família dos estrildidae, e passou a povoar também a Europa, além do Brasil, uma expansão provocada pelo homem provavelmente. Talvez por isso não seja uma espécie em risco de extinção.

Fontes:
http://www.bichosbrasil.com.br/bico-de-lacre/
http://avilandia.planetaclix.pt/Portugues/Especies/BicodeLacre.htm
http://ambientes.ambientebrasil.com.br/fauna/aves/bico-de-lacre_(estrilda_astrild).html
http://bicharada.net/animais/animais.php?aid=58
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bico-de-lacre-comum